Destaques Geral Local Política

Governo do Piauí e Prefeitura de Teresina firmam acordo para a instalação da 1ª Casa da Mulher Brasileira

O Governo do Estado, por meio da Coordenadoria Estadual de Políticas para as Mulheres (CEPM), lançou nesta terça-feira (16), a Campanha “16 Dias de Ativismo – Ei mermã, Nem Mais um Minuto de Silêncio”. As ações da campanha serão realizadas de 20 de novembro a 10 de dezembro, em todo o Brasil e mundo, com o objetivo de fortalecer o enfrentamento à violência contra a mulher.

A campanha ocorre anualmente em mais de 160 países, desde 1991. “É uma campanha mundial que a ONU estabeleceu para que a gente possa ter esse tempo dedicado ao combate à violência contra as mulheres e meninas que sofrem agressão, então é um lembrete para que a gente não esqueça que sofremos violência todo dia, todo tipo de violência, porque não e só a física, é psicológica, material, patrimonial e outras. Se tivermos adesão da sociedade, se as pessoas compreenderem que isso é crime, é mais um peso forte para a luta. Vamos nos unir em busca da diminuição da violência e dos casos de feminicídios”, disse Regina Sousa.

Segundo a coordenadora da Mulher, Zenaide Lustosa, neste ano a campanha traz a importância de denunciar a violência doméstica. “Isso precisa ser feito tanto por quem sofre a violência, como por quem presencia. Para que as mulheres saiam do ciclo de violência temos que enfrentar de todas as formas a situação e nesses 16 dias diversas atividades serão desenvolvidas, como blitz nas comunidades para divulgar os canais de atendimento, falando sobre a violência à mulheres negras e a importância do envolvimento dos homens na transformação da cultura machista”, disse a gestora.

Na solenidade de abertura, realizada no Palácio de Karnak, foi assinado o termo de cooperação para implementação da Casa da Mulher Brasileira em Teresina, Picos e São Raimundo Nonato. O projeto está orçado em R$ 5,9 milhões e prevê a construção de unidades especializadas para atender mulheres em situação de violência. A gestão da casa será feita pela prefeitura municipal, em parceria com o Ministério Público, Tribunal de Justiça, Secretaria Estadual de Segurança Pública e demais órgãos que compõem a rede de atendimento do estado.

Em São Raimundo Nonato, o espaço que sediará a Casa da Mulher Brasileira já foi definido. “Viemos tratando dessa demanda há dois anos e estamos bem adiantados para a implantação da casa. Todos nós, mulheres e homens, precisamos voltar os olhares para essas ações e discussões sobre a violência contra a mulher. Iremos tratar com todo cuidado e zelo das mulheres que precisam de ajuda e certamente é um passo importante nessa luta”, afirmou a prefeita do município, Carmelita Castro.

Jogo do Poder

Fonte: CCom

Imagem: Cidade Verde