Destaques Geral Municipios Política

PSDB se desmancha e já perdeu todas as prefeituras no Piauí em apenas 8 anos

Com o fracasso das últimas eleições municipais de 2020 e a perda do favoritismo na disputa pela Prefeitura de Teresina, que foi abocanhada pelo MDB, o Partido Social da Democracia Brasileira (PSDB) não comanda mais nenhuma cidade no estado do Piauí. O GP1 realizou um levantamento com base nos dados do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e apontou que em apenas 8 anos, os tucanos perderam a chefia de 41 cidades piauienses.

Segundo os dados do TSE, em 2012, ano que o ex-prefeito Firmino Filho (PSDB) foi eleito para o 3º mandato contra Elmano Férrer, que era do PTB, os tucanos tinham conseguido garantir o comando de 38 prefeituras no Piauí.

Em 2012, o PSDB tinha prefeitos nas cidades de: Beneditinos; Bom Jesus; Bom Princípio do Piauí; Cajueiro da Praia; Capitão Gervásio Oliveira; Caraúbas do Piauí; Cocal; Curimatá; Currais; Demerval Lobão; Dom Inocêncio; Esperantina; Floriano; Gilbués; Ipiranga do Piauí; João Costa; Marcos Parente; Matias Olímpio; Morro Cabeça no Tempo; Morro Do Chapéu do Piauí; Novo Oriente do Piauí; Novo Santo Antônio; Paes Landim; Paquetá; Parnaíba; Piracuruca; Porto; Porto Alegre do Piauí; Ribeiro Gonçalves; Santa Luz; Santo Antônio de Lisboa; São João da Serra; São Miguel da Baixa Grande; Simplício Mendes; Sussuapara; Tanque do Piauí; Teresina e Uruçuí.

Ainda de acordo com o TSE, em 2016, ano que Firmino Filho (PSDB) foi reeleito contra o atual prefeito, Dr. Pessoa, que era do PSD, os tucanos tinham perdido cinco e conseguido ficar apenas com sete prefeituras no Piauí. As cidades em que a população preferiu o PSDB foram: Beneditinos; Bom Jesus; Curimatá; Cocal; São Pedro do Piauí; São Francisco do Piauí e Teresina.

Único prefeito do PSDB migrou para o PT

Após quatro anos, já no fim do 1º turno em 15 de novembro de 2020, o PSDB perdeu 7 prefeituras e somente tinha conseguido a Prefeitura de Passagem Franca do Piauí, com o prefeito Saulo Trajano, que deixou as asas de lado, para colocar a estrela do PT no último dia 31 de março deste ano. “Acredito no PT e no governador Wellington Dias”, disse o ex-tucano.

Era tucana em Teresina

Em âmbito estadual, o PSDB não ganhou bons resultados. O grande trunfo do partido era apenas a Prefeitura de Teresina, que estava sob comando do partido desde o ano de 1993, quando o prefeito ainda era Wall Ferraz, que já havia sido prefeito pelo MDB por dois mandatos e migrou para o ninho tucano.

Ferraz morreu em 1995, sendo substituído por Chico Gerardo, também do PSDB. Firmino Filho assumiu a prefeitura pela primeira vez em 1996, sendo reeleito em 2000. Em 2004, o PSDB continuou no poder com Sílvio Mendes, que foi reeleito em 2008. Devido a sua popularidade na época, Mendes deixou o cargo em 2010 para concorrer ao Governo do Estado, deixando em seu vice, Elmano Férrer, comandar o Palácio da Cidade.

Por pouco menos de 2 anos, o PSDB deixou de mandar em Teresina e passou pela gestão de Elmano, fazendo com que então prefeito almejasse a reeleição em 2012, porém na disputa perdeu para Firmino, que voltou a assumir a capital piauiense e em 2016 repetiu o feito contra Dr. Pessoa.

Confiança para decidir o novo candidato

Por ter passado 4 mandatos no Palácio da Cidade, Firmino conseguiu influência no PSDB e convenceu a cúpula da sigla de que o seu ex-secretário de Educação, Kleber Montezuma seria a melhor alternativa para a disputa da Prefeitura Teresina contra Dr. Pessoa (MBD), mesmo com o nome de Sílvio Mendes sendo bem cotado e melhor aceito pela população.

Com a derrota em Teresina no dia 29 de novembro e perda de um prefeito para o rival político PT, o PSDB não possui mais nenhum comando de prefeituras no Piauí.

Informações de bastidores dão conta de que o ex-prefeito de 4 mandatos em Teresina, Firmino Filho, está de malas prontas para desembarcar no Partido Progressistas, comandado pelo senador piauiense Ciro Nogueira. (Informações GP1)

Redação Jogo do Poder