Destaques Geral Local Política

Prefeitura inicia a recuperação de 61 estações de ônibus em Teresina e busca solucionar crise no setor

A Prefeitura de Teresina iniciou ontem (1º) a limpeza das estações e dos terminais de ônibus da cidade. A previsão é finalizar o serviço em 15 dias. Hoje (2), as equipes de limpeza estiveram, por exemplo, nas estações da avenida Prefeito Wall Ferraz, zona Sul, e nas estações das avenidas Presidente Kennedy e João XXIII, na zona Leste.

Juntamente com o serviço de limpeza, a Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), em conjunto com as Superintendências de Ações Administrativas Descentralizadas (SAADs), fará a reforma de 61 estações e oito terminais de ônibus.

O relatório elaborado pela Superintendência de Trânsito (Strans) aponta que as estações tiveram os aparelhos de ar condicionado furtados, além de luminárias, cadeiras, lixeiras, vidros, portas e sensores quebrados. O orçamento para esses serviços é de R$ 2,1 milhões e a previsão para finalizar a reforma é de 45 dias, a contar da liberação dos recursos.

“O prefeito Dr. Pessoa determinou que nós recuperássemos as estações e os terminais para que, quando os ônibus voltarem a circular normalmente, esses pontos estejam aptos para receber a população. Temos vários problemas a serem resolvidos. Só de aparelhos de ar condicionado, foram furtados 33. Já fizemos uma parceria com a Guarda Municipal para reforçar a segurança em todas as estações, na tentativa de inibir novas ações predatórias”, frisa o secretário Edmilson Ferreira.

Cada SAAD ficará responsável por executar a limpeza e a reforma das estações de sua zona.

Serão recuperadas 11 estações na avenida Miguel Rosa, 10 na avenida Wall Ferraz, 5 na Barão de Gurguéia, 6 na Henry Wall de Carvalho, 4 na Avenida Industrial Gil Martins, 5 na João XXIII, 12 na Presidente Kennedy, 4 na Duque de Caxias e 4 na Rui Barbosa.

Prefeitura busca solução para a crise no transporte público

Com o intuito de solucionar a crise no setor de transporte público, com problemas agravados há oito meses, a Prefeitura de Teresina busca um acordo com os empresários de ônibus da capital.

A primeira reunião – após conclusão do relatório da CPI do Transporte – ocorreu ontem (1º) no Palácio da Cidade. Participaram o presidente do Setut (Sindicato das Empresas de Transportes Urbanos de Passageiros de Teresina), Edmilson Carvalho, o vice Marcelino Lopes, o secretário Municipal de Planejamento João Henrique Sousa, que é o porta voz para as negociações.

João Henrique Sousa informou que existem pontos ainda em aberto e que os empresários precisam enviar documentos solicitados pela prefeitura.

Uma proposta da prefeitura é comandar a bilhetagem eletrônica na frota de ônibus.

“A Prefeitura não abre mão de comandar o sistema de transporte”, disse João Henrique.

Ainda não existe uma proposta pronta. Haverá nova reunião na próxima semana. Um ponto de consenso é a gratuidade. A Prefeitura garante arcar com a gratuidade dos estudantes de escolas públicas e o governo do estado vai custear a passagem dos alunos de escolas estaduais e policiais.

A CPI recomendou a rescisão de contrato com os empresários, mas a prefeitura buscará o diálogo. Se não houver consenso, o município irá municipalizar 51% do sistema de ônibus.

O vice-presidente do Setut, Marcelino Lopes, afirmou que houve avanços na reunião, mas que não discutiram a municipalização do serviço e que a proposta é de “voltar o sistema como era”.

Marcelino Lopes também não deu mais detalhes sobre a proposta dos empresários e garantiu que estão dispostos a encontrarem uma solução. Com a pandemia, a frota de ônibus funciona somente 40%.

Jogo do Poder

Fonte: Semcom/Cidade Verde