Geral Municipios Política

Escola da EJA de Campo Maior conquista 1º lugar em Exposição de Ciência e representará o Brasil no México

Os estudantes da Unidade Escolar Petrônio Portella, localizada no município de Campo Maior, conquistaram o 1º lugar na 5ª edição da Exposição de Ciência, Engenharia, Tecnologia e Inovação (Expoceti). O evento aconteceu entre os dias 23 e 27 de novembro de 2020, no Colégio Anglo Líder, em São Lourenço da Mata, no estado do Pernambuco.

Com o projeto “Conhecendo seu bairro em tempo de pandemia”, os alunos matriculados na sexta e sétima etapa da modalidade de Educação de Jovens e Adultos concorreram com mais de 200 projetos inscritos e conquistaram o prêmio na categoria Destaque de Incentivo à Pesquisa Científica.

Estiveram no evento representado a escola, os estudantes Maria Ceuma e Ednaldo Ribeiro, junto com os professores e orientadores, Gilberto Chaves e Rosiana Ibiapina. A premiação do projeto pela Associação Brasileira de Incentivo à Tecnologia e Ciência (Abritec), responsável pela exposição, garantiu aos alunos e orientadores a participação no Encuentro Internacional de Ciência, Tecnologia e Innovación, que acontecerá em 2021 no México.

Rosiana Ibiapina é coordenadora pedagógica da escola e comentou após a conquista o sentimento da comunidade escolar pelo prêmio.

“Chegar aqui foi uma grande vitória e os avaliadores gostaram bastante da forma que os alunos apresentaram o projeto, da metodologia que utilizaram e para nós da escola está sendo gratificante. Estamos todos os professores felizes de ver estes jovens que hoje vão sair do evento com uma nova percepção de vida. Isto aqui é o início para outras vitórias que iremos conquistar naquela comunidade. Estou extremamente feliz por todos abraçarem as ideias que propomos e particularmente me sinto realizada com esta vitória”, disse.

Conhecendo seu bairro em tempo de pandemia

No projeto, os alunos da quinta à sétima etapa da Educação de Jovens e Adultos buscaram informações para entender como se comportavam os frequentadores dos diversos locais mais frequentados pela comunidade, antes e durante a pandemia.

Maria Ceuma estava há 24 anos longe da sala de aula e, em 2020, decidiu retomar os estudos. Mesmo com a pandemia, provocada pela Covid-19, ela decidiu abraçar o projeto e continuar se dedicando aos estudos. Ela falou sobre a origem da atividade proposta nas aulas remotas.

“Com o projeto, percebemos que muitos na cidade estava com dificuldade de entender como a pandemia estava acontecendo e levamos a ideia para os professores que logo aceitaram. Fomos a todos os locais registrando as fotos, juntamos outros colegas e realizamos os vídeos com as nossas vozes explicando o que estava acontecendo na cidade”, detalhou a estudante.

Confira Aqui o vídeo do projeto.

A intenção dos estudantes era identificar as mudanças sociais causadas pela pandemia da Covid-19 nos bairros Matadouro e Cariri. Os estudantes realizaram o estudo após observação e visita de campo na comunidade. Eles percorreram cinco locais em que cada um teria uma representação importante para a comunidade. Após a coleta de depoimentos, os estudantes produziram um vídeo socioeducativo e hospedaram nas redes sociais.

A escola Petrônio Portella atende mais de 120 alunos ofertando o Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos (EJA). Estão matriculados na modalidade, 30 alunos na nas turmas de V (Ensino Fundamental) VI e VII etapas (Ensino Médio).

Redação