Destaques Geral Local Política

Iracema Portela tenta passar uma fake news, mas os números de solidez fiscal dizem que o Piauí avança em competitividade

Praticamente todos os setores de investimento do Piauí aplaudiram os avanços que o estado angariou no ranking do Centro de Liderança Pública (CLP). Menos a deputada federal Iracema Portela (PP-PI), que se utilizou da sua conta no Twitter para passar uma fake news e distorcer os dados apresentados no último dia 30 de setembro, em São Paulo. A pergunta que fica é: o que leva a parlamentar a tentar prejudicar o povo que ela representa apresentando dados negativos inexistentes que podem prejudicar novos investimentos para o Piauí ? Teria sido direcionada ou simplesmente resolveu atacar o governo pensando nas eleições do ano que vem?

Para restabelecer a verdade, o Piauí subiu 14 posições no ranking do CLP e é o nono estado brasileiro no pilar da solidez fiscal. Galgou ainda dez posições em Capital Humano, seis em Potencial de Mercado e três em Sustentabilidade Social. O anúncio deste desempenho foi feito durante o lançamento do Ranking de Competitividade dos Estados 2021, na manhã de quinta-feira (30), em São Paulo, e contou com a participação do governador do Piauí, Wellington Dias.

A deputada Iracema Portela não viu bem assim. Ela postou no Twitter: “O Ranking mostra q piorou a infraestrutura, a segurança pública, a solidez fiscal, a eficiência da máquina pública, a qualidade de nosso capital humano, o potencial de nosso mercado. Resumindo: o Piauí tem um governo ruim que cuida mal das finanças públicas e das pessoas”.

Tudo bem – ou mal, de acordo com a lei eleitoral – que já esteja em plena campanha para tentar ser cabeça de chapa nas eleições do ano que vem para o governo do Estado pelo grupo da oposição chefiado pelo senador Ciro Nogueira (PP), ministro-chefe da Casa Civil do governo Bolsonaro. Mas não pode distorcer dados, porque isso acaba prejudicando a sua imagem no seu intento de passar uma mensagem não verdadeira sobre o tema.

Escreveu ainda a parlamentar: “Não podemos mais admitir um governo que investiu pouco em obras que garantam trabalho, emprego e renda para os piauienses. Digo isso pq onde + o estado piorou foi no Potencial de Mercado, onde caímos 8 posições, há menos trabalho, emprego e dinheiro no bolso dos piauienses”.

Mas os dados revelam que o Piauí foi o estado que mais avançou na lista, especialmente devido aos investimentos e melhorias trazidos pelo Programa de Parcerias Público-Privada (PPPs) e ações realizadas em 2019 como regularização fundiária, investimentos em educação e melhoria do ambiente de negócios. Somam-se ainda as potencialidades como destino de investimentos em energias limpas e ofertas de serviços.

E o que dá um tiro de misericórdia na má avaliação de Iracema Portela é que para Luiz Felipe d’Avila, fundador do CLP, o Piauí avançou como resultado de um trabalho que fez pulando seis posições em um ano. “O Piauí saiu de 26º para 20º em um ano, e isso mostra a importância de quando um governo compra brigas para melhorar os indicadores de seu estado”, disse.

Deve-se observar que o ranking é uma iniciativa do Centro de Liderança Pública, em parceria com a Tendências Consultoria, composto por dez pilares e 86 indicadores. Com este conjunto de indicadores, o Ranking do CLP se torna uma ferramenta para fazer um diagnóstico preciso dos principais desafios que os estados brasileiros têm de enfrentar para alavancar a economia brasileira e promover políticas públicas de qualidade para os cidadãos.

O governador Wellington Dias chegou a ser convidado para dar uma palestra aos demais representantes estaduais do país pela boa performance do Piauí no ranking da competividade.

As palavras da deputada federal Iracema Portela perderam-se e já são tratadas nos bastidores da política piauiense como uma fake news, tão presente no governo Bolsonaro que o Progressistas, seu partido, representa.

Jogo do Poder