Geral Nacionais Política

Bolsonaro ameaça acionar militares para Brasil voltar à ‘normalidade’

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) esteve hoje em São Gabriel da Cachoeira, no Amazonas, para inauguração da Ponte Rodrigo Cibele. Ele disse que o Brasil está longe da normalidade e afirmou que conta com militares para preservar a liberdade no país.

“O que queremos é paz, progresso e acima de tudo liberdade. A gente sabe que esse último desejo passa por vocês (militares). Vocês é que decidem, em qualquer país do mundo, como aquele povo vai viver. Ninguém está aqui para fazer discurso político, mas somos seres políticos. Se Deus deu essa missão para nós, vamos aproveitá-la no bom sentido. Tenho conversado bastante com Braga Netto, nosso Ministro da Defesa. Mais do que obrigação, tenho certeza que vocês agirão dentro das 4 linhas da Constituição, se necessário for. Espero que não seja necessário, e a gente parta pra normalidade. Não estamos nela. Estamos longe dela”, apontou o presidente.

Bolsonaro costuma dizer que a liberdade está ameaçada no Brasil porque os governadores adotaram medidas de restrição para tentar conter a pandemia de covid-19 no Brasil. Mas dessa vez ele não se aprofundou sobre a crise de saúde no país.

O discurso de hoje foi divulgado no Facebook do presidente. Em outro trecho, ele disse que a Amazônia só é nossa por causa da presença dos militares na região. “É um sacrifício viver longe do conforto dos grandes centros, mas todo mundo tem como dar um pouco de si pelo país”.

Bolsonaro evitou falar de política, mas citou rapidamente a eleição de 2022. “Quem fizer uma análise do que aconteceu no Brasil nos últimos 20 anos, duvido que erre no ano que vem”.

(Com Uol)

Jogo do Poder