Destaques Geral Local Municipios Política

Vereadores emitem nota de repúdio a Mão Santa; CNBB e Dom Jacinto reagem à declaração do prefeito

Vereadores da Câmara Municipal de Parnaíba preparam moção de repúdio ao prefeito de Parnaíba, Mão Santa (DEM), por seu discurso, no último sábado, 5 de setembro, atacando a honra do bispo Dom Juarez Sousa da Silva, bem como ofensas aos formandos da Universidade Federal do Piauí e do Delta do Parnaíba (UFPI/UFDpar). O presidente da CNBB, Dom Walmor Oliveira, e o arcebispo metropolitano de Teresina, Dom Jacinto Britto, também responderam às declarações do prefeito parnaibano.

Na Câmara Municipal de Parnaíba, a nota de repúdio foi assinada pelos vereadores Antônio Fortes Diniz, Daniel Miranda Cardoso, Ricardo de Lima Veras, Maria de Fátima Carmino Pereira Dourado, Reinado de Castro Santos Filho e Ronaldo da Silva Padro.

As declarações de Mão Santa ocorreram durante a convenção que homologou seu nome para concorrer reeleição nas eleições municipais de novembro. O que ele disse sobre o bispo e os estudantes e formados pela universidade causaram reação e repúdio de várias entidades da cidade. Na ocasião, ele estava acompanhado de várias lideranças políticas que o apoiam, como o senador Ciro Nogueira, que é presidente nacional do partido Progressistas, ex-governador Zé Filho, deputada federal Iracema Portela (PP), o prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), deputado estadual Marden Meneses (PSDB) entre outra autoridades e correligionários.

Mão Santa acusou o bispo de assinar um manifesto contra o presidente da República, Jair Bolsonaro, o que ele classificou como “esculhambação”. Disse ainda que o bispo praticava atos contra a Bíblia, sugerindo que o chefe da Igreja Católica no litoral teria um relacionamento conjugal, o que é proibido pela Igreja.

Sobre os universitários, o prefeito de Parnaíba afirmou: “Inadmissível! Eu não sei se vocês fizeram, mas você saía do primário pro ginásio a gente sabia escrever, entrava sabendo. Hoje essas porcarias que saem dessa Universidade Federal não sabem nada, é a maior desgraceira, não sabe coisa com coisa”.

Presidente da CNBB se solidariza com o bispo

Cumprindo agenda em Parnaíba na última terça-feira, 8, o presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), Dom Walmor Oliveira de Azevedo, manifestou apoio ao trabalho realizado pelo bispo Dom Juarez no litoral piauiense, o que, indiretamente, foi visto como solidariedade ao religioso depois das declarações de Mão Santa.

O presidente da CNBB disse: “Venho com sentimento de comunhão e solidariedade fraterna com o seu coração [Dom Juarez], com o coração dessa igreja e com o coração de todo o povo sofrido. Os números nos desafiam profundamente. Precisamos, com a lição da solidariedade, traçar um novo caminho, superando polarizações, fundamentalismos, superando tudo aquilo que não nos permite”, afirmou Dom Walmor Oliveira.

Dom Jacinto também se manifesta

O arcebispo metropolitano de Teresina, Dom Jacinto Britto, também saiu em defesa do bispo de Parnaíba. Segundo ele, a igreja não pode aceitar esse tipo de situação. “Faço um ato de solidariedade irrestrita a sua pessoa e um gesto de reparação pelas palavras insultuosas, inadequadas que o senhor recebeu nesses dias. Está gravada pelas redes sociais, circulando por todo o canto. Não queremos responder a quem o fez, mas quero dizer que, de fato, nós não aceitamos, não podemos acolher e muito menos aprovar ou suportar calados aquilo que vimos e ouvimos”, disse Dom Jacinto durante a solenidade.

O evento contou com a presença do governador Wellington Dias (PT) e outras autoridades locais. O prefeito Mão Santa preferiu não comparecer à solenidade.

Redação