Destaques Geral Local Política

“Vamos olhar para as pessoas de todas as classes sociais, mas focados nos que mais precisam”, garante Dr. Pessoa

O candidato a prefeito de Teresina pelo MDB, Dr. Pessoa, participou, na noite de terça-feira (20), de reuniões nos bairros Morros, Renascença e Parque Itararé. Na zona Leste, ele esteve acompanhado do seu candidato a vice, Robert Rios, do presidente da Assembleia Legislativa do Piauí, Themístocles Filho, do deputado federal, Marcos Aurélio e do presidente Estadual do PRTB, coronel Nixon Frota.

“Vamos olhar para as pessoas de todas as classes sociais, mas focados nos que mais precisam. Nada mais justo do que amenizar o sofrimento de quem depende de transporte público, de quem precisa recorrer ao SUS e de quem não tem condições de pagar escola aos filhos”, disse Dr. Pessoa.

O ex-ministro João Henrique, coordenador da campanha, também acompanhou Dr. Pessoa nas reuniões organizadas pelos candidatos a vereador, Jeová Alencar e Zé Nito, ambos do MDB.

“Quando o povo abraça a campanha e sente vontade de eleger o seu candidato não há quem possa impedir e o povo de Teresina já chegou à conclusão de que quer mudar os rumos da cidade e a forma que a cidade é administrada. O povo identificou na pessoa simples e singela que é Dr. Pessoa, o novo prefeito de Teresina”, pontuou João Henrique.

Plano de governo sobre assistência social

Sobre a atenção aos mais vulneráveis, Dr. Pessoa aponta no seu plano de governo várias ações na área da assistência social que serão por ele implementadas, se for eleito prefeito de Teresina. Através da Secretaria Municipal de Cidadania, Assistência Social e Políticas Integradas, o plano destaca que vai reservar o percentual de até 3% do Fundo de Participação do Município (FPM) para fortalecer os programas e ações da assistência social em Teresina. Visa também a criação de amparo orçamentário e financeiro necessários para subsidiar as políticas sociais e assistências em Teresina.

Dr.Pessoa pretende também criar o Mapa da Vulnerabilidade Social de Teresina, de perfil técnico, estatístico e tecnológico direcionado a balizar as políticas públicas de assistência social e outras, como as ações em saúde e educação. Ampliar a rede de atenção dos CRAS (Centros de Referência de Assistência Social), distribuídos conforme a necessidade de cada região do meio urbano e rural da capital, principalmente nas regiões que apresentam maior vulnerabilidade e/ou que surgiram nos últimos cinco anos.

Criar o Programa de Medidas Socioeducativas que visa orientar e acompanhar adolescentes infratores que estão cumprindo medida de liberdade assistida, integrando-os no meio social por meio de ações educacionais e profissionalizantes. Criar o programa Teresina Acolhedora, com equipes volantes para realização do atendimento assistencial a grupos em situação de vulnerabilidade social, sobretudo moradores de rua, de assentamentos irregulares e ocupações. A proposta contempla também a realização de parceria com a Defensoria Pública para atendimento jurídico à população de baixa renda nas unidades Móveis de Cidadania.

Vai ainda municipalizar os programas de benefícios sociais, haja vista que hoje o Plantão Social oferta apenas urnas funerárias, enxovais e cestas básicas. Pretende ainda ampliar a quantidade de Centros de Convivência da Terceira Idade na zona urbana e rural de Teresina, além de disponibilizar profissionais (educadores físicos, nutricionistas, entre outros) para aumentar a oferta de serviços para os usuários (idosos) na capital.

Melhor Idade

Dr. Pessoa afirma que vai criar o programa Melhor Idade, para potencializar políticas voltadas para o idoso, por meio de multiplicação de grupos de convivência e ações de inclusão e participação do idoso na sociedade e em suas atividades; melhorar as condições de acessibilidade dos espaços públicos, visando a inclusão dos idosos nas atividades socioeducativas, culturais e esportivas; incentivar e promover programas de atividades de lazer e turismo para a população idosa; desenvolver, através de projetos específicos, em parceria com o Terceiro Setor (ONGs, entidades filantrópicas, OSCIP (Organização da Sociedade Civil de Interesse Público), organizações sem fins lucrativos e outras formas de associações civis sem fins lucrativos), iniciativa privada e sociedade civil, ações que garantam alternativas de moradia para pessoas idosas sem proteção familiar; estimular as habilidades cultural, artesanal e de lazer para as pessoas idosas; propiciar ao idoso a sua valorização e conscientização familiar quanto às suas necessidades e direitos; desenvolver projetos para ação e capacitação voluntária de cuidadores de pessoas idosas.

Atendimento à Mulher

Tem ainda no plano o Programa de Atendimento à Mulher, no sentido de ampliar, consolidar e qualificar os serviços de atendimento às mulheres vítimas de violência; desenvolver um programa que auxilie a prevenção a gravidez na adolescência; garantir o atendimento integral, humanizado e de qualidade às mulheres em situação de violência, bem como desenvolver programas que contribuam para reestruturação das mulheres vítimas de violência; ampliar as campanhas de combate à violência contra a mulher e os respectivos serviços de atendimento às vítimas; dar suporte as vítimas para garantir o entendimento referente a medidas previstas na Lei Maria da Penha; potencializar programas em parceria com a Administração Municipal, de atividades destinadas às mulheres nos equipamentos públicos municipais.

Políticas Afirmativas

Na área de políticas afirmativas, Dr. Pessoa destaca no seu plano de governo a realização de campanhas educativas e de conscientização quanto a violência manifestada, principalmente, por condição de gênero, de cor, de opção sexual ou de origem. Esta ação visa proporcionar também apoio psicológico e jurídico às vítimas de violência que façam uso dos equipamentos públicos municipais e precisem de amparo nessas áreas, permitindo assim, o direito a diversidade e o combate a qualquer tipo de discriminação. Visa ainda promover projetos que contribuam para a efetiva inclusão social, laboral, educativa e cultural da pessoa com deficiência permanente ou transitória no meio social.

O plano prevê também fortalecer as serviços de atendimento às crianças e adolescentes vítimas de violência e maus tratos no município. Esta proposta será realizada em parceria com as unidades do Conselho Tutelar na zona urbana e rural de Teresina. A proposta contempla também melhorar a infraestrutura de apoio às ações dos Conselhos Tutelares na capital.

Redação