Destaques Geral Local Política

“Vamos fazer uma administração clara, objetiva e de resultados”, afirma Dr. Pessoa

“Uma história limpa, com lisura e honestidade é o que torna a minha candidatura diferente da que está posta pelo Palácio da Cidade”, disse o candidato a prefeito de Teresina pelo MDB, Dr. Pessoa, ao participar de sabatina na TV Cidade Verde nesta segunda-feira, 5 de outubro. “Estamos juntos com o MDB, o PSB e o PRTB, de pessoas ilibadas, para juntos comigo, fazermos uma administração clara, objetiva e de resultados”, enfatizou.

Dr. Pessoa, que é médico-cirurgião, pontuou a saúde como uma das áreas que precisa ser recuperada para melhor atender o povo de Teresina, criticando a atual gestão tucana que deixa o usuário do sistema esperando até um ano para obter o retorno de uma consulta. Ele disse que é possível baixar esse período para até menos de um mês. Em relação à pandemia, revelou que Teresina vive uma situação complicada, porque faltou planejamento e preparo dos profissionais para o trabalho em UTI, que exige treinamento.

O candidato do MDB garantiu que, se eleito, vai equipar toda a rede hospitalar da cidade, além de criar o Hospital da Mulher, projeto que estaria sendo copiado pelo candidato tucano Kleber Montezuma, além do Hospital do Idoso.

Sobre ataques que vem sofrendo nas redes sociais por grupos adversários, pelo jeito de se expressar e de que não teria experiência administrativa, Dr. Pessoa citou os inúmeros cargos que assumiu na rede hospitalar do Rio de Janeiro, onde se formou, e em Teresina. Nunca fui investigado pela Polícia ou Tribunal de Contas. Eu vejo esses ataques como inveja, porque não têm as mãos limpas como eu tenho, não percorreram a estrada que percorri”, assinalou.

Sobre liderança absoluta em todas as pesquisas, Dr. Pessoa disse que anda com os pés no chão, sem palmilhas nem cavalete. “Deus me iluminou para andar com amor”, disse o candidato, que se emocionou ao falar da família e da sua trajetória como cidadão de condutas positivas, sem nunca ter sido citado ou denunciado em investigações sobre crimes.

Dr. Pessoa falou sobre geração de emprego e renda, destacando o empreendedorismo. Vai eliminar desperdícios e gastos desnecessários para investimento; juntamente com o empresariado, trabalhar a geração de trabalho. O candidato também disse que vai focar a questão do saneamento básico, considerando que Teresina só tem 20% de cobertura de esgotamento sanitário, o que afasta o empresário de fora que quer investir na cidade.

“Vamos eliminar o Nem-Nem”, referindo-se aos jovens que nem estudam e nem trabalham, com política educacional que garanta toda a infraestrutura necessária dentro da realidade tecnológica. As escolas terão educação no trânsito.

Dentro do seu plano de governo, Dr. Pessoa citou a criação de três escolas federais, duas das quais focadas em profissionalização da juventude. Na área de proteção da sociedade, também vai criar a Secretaria Municipal de Segurança Pública. Todos esses projetos, segundo ele, já foram acertados com o vice-presidente República, Hamilton Mourão.

Sobre transporte, Dr. Pessoa disse que vai criar o transporte público municipal para auxiliar o atual sistema Inthegra. Segundo ele, o sistema tem falhas e, ao invés de integrar, está desintegrando.

“O Inthegra no dicionário é uma palavra bonita, mas não integrou. Está desintegrando. O clamor nos bairros mais distantes é terrível. É caro e não tem 20% climatizado. Os ônibus são velhos. Enquanto eu puder eu vou dialogar com os empresários e a sociedade. Se o povo não tiver se sentido satisfeito, nós criamos o transporte coletivo municipal”, declarou.

“Eu tenho coragem para dizer isso. Quando esgotar o diálogo e não der certo, vou atrás do transporte coletivo municipal e já estou até vendo isso. O povo é que não pode ser penalizado”.

Segundo o candidato, o sistema na capital passaria a ser misto e não totalmente municipalizado. “Não é municipalizar, pode ser misto. O que eu quero é que o povo se sinta bem. Nós vamos fazer essa complementação”, declarou.

Monitoramento eletrônico

“Os pardais são uma vergonha. Coloca atrás das árvores para multar as pessoas. Começaram a tirar e eu não vou deixar nenhum. Temos que focar desde a escola a educação de trânsito”.

“A reforma administrativa é indispensável, mas não faremos de qualquer forma. Nós temos um time que tem capacidade. Temos bem aqui o João Henrique e outros 18 que estão envolvidos para ajudar a fazer uma reforma administrativa correta, com eficiência e para ter eficácia. Vamos cortar os desperdícios sem jogar ninguém fora. O desperdício é em torno de 20% ou mais”, afirmou.

Disse que, se eleito, vai trabalhar em parceria com todos os entes federativos, como Governo do Estado e Governo Federal, porque o povo quer eficiência e resultados.

Redação