Destaques Geral Local Política

Vai recorrer – Dr. Pessoa afirma que bloqueio de R$ 6,9 milhões da Conta Única da PMT prejudica atendimento às vítimas da Covid-19

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), reagiu com preocupação o fato de a Justiça do Piauí decidir pelo bloqueio de R$ 6,9 milhões da Conta Única da Prefeitura. De acordo com a decisão, o dinheiro bloqueado será usado para pagamento de precatórios da Fundação Municipal de Saúde (FMS).

O prefeito Dr. Pessoa afirmou que a decisão é inadequada e fora de propósito diante da situação de pandemia, além de prejudicar o andamento dos trabalhos para conter a transmissibilidade do novo coronavírus e o atendimento às pessoas infectadas em hospitais da capital. O prefeito garantiu que o governo municipal está recorrendo da decisão judicial.

Segundo o prefeito, o bloqueio desses recursos não chega a prejudicar o pagamento da folha de pagamento dos funcionários da Prefeitura, mas impacta negativamente na saúde. “O dinheiro seria usado para comprar equipamentos para UBS (Unidades Básicas de Saúde) e para ajudar no combate à Covid-19”, assinalou.

O secretário de Finanças, Robert Rios (PSB), que também é vice-prefeito de Teresina, acrescentou que o dinheiro bloqueado iria ajudar na compra de oxigênio. A decisão da Justiça, para o secretário, pode resultar no agravamento da situação de combate à pandemia e no atendimento das pessoas internadas na rede de saúde.

Robert Rios ainda avisou: “Se começar a falta oxigênio em Teresina, todos saberão que se deve a essa decisão inoportuna. Não questionamos o mérito da decisão, mas o momento extremamente inoportuno. Oxigênio se compra com dinheiro à vista. Eles não aceitam fiado”, afirmou.

Jogo do Poder