Geral Internacionais Política

Trump vai à Justiça para reativar conta no Twitter, banida após invasão do Congresso

Ex-presidente dos Estados Unidos, Donald Trump abriu um processo judicial para restaurar sua conta no Twitter, banida pela rede social, que o acusa de ter instigado a invasão do Capitólio, sede do Congresso americano, no início deste ano, segundo documentos aos quais a AFP teve acesso.

Trump apresentou a ação na sexta-feira (1º) a um tribunal da Flórida, onde reside, na qual denunciou “censura” contra ele, o que, em sua opinião, viola sua liberdade de expressão, garantida pela Primeira Emenda da Constituição americana.

O Twitter e outras redes sociais fecharam as contas do ex-presidente depois que uma multidão de apoiadores de Trump invadiu o prédio do Congresso em 6 de janeiro, com o objetivo de impedir a certificação da vitória do democrata Joe Biden nas eleições presidenciais de novembro.

Horas antes do ataque, que deixou cinco mortos, Trump fez um discurso insistindo que a eleição havia sido roubada.

Dois dias após o atentado contra o Capitólio, o Twitter anunciou a suspensão da conta @realDonaldTrump por tempo indeterminado “devido ao risco de novos incitações à violência”.

A plataforma “exerce um grau de poder e controle sobre o discurso político neste país que é imenso, sem precedentes e profundamente perigoso para o debate democrático aberto”, afirma o processo, observando que até mesmo os talibãs, no poder no Afeganistão, estão no Twitter.

A conta foi aberta em 8 de agosto e “durante as semanas seguintes, o Twitter permitiu aos talibãs tuitar regularmente sobre suas conquistas e vitórias militares em todo o Afeganistão”.

Contatado pela AFP, o Twitter não quis comentar.

Jogo do Poder

Fonte: AFP