Destaques Geral Local Política

“Temos as mãos limpas”: Dr. Pessoa dá o troco e reage contra agressões da gestão tucana

“Temos mãos limpas. A [Polícia] Federal bate na porta desses daí. Por que não foram na porta do Dr. Pessoa?” Foi o que indagou o emedebista Dr. Pessoa, que teve seu nome homologado em convenção do MDB para a disputa das eleições para prefeito da capital, tendo como companheiro de chapa o ex-deputado Robert Rios (PSB). A indireta foi por conta da Operação Caligo, da Polícia Federal, que investiga fraude e corrupção em contratos para compra de insumos contra a Covid-19 no âmbito da Fundação Municipal de Saúde (FMS), da capital.

O prefeito de Teresina, Firmino Filho (PSDB), em convenção do seu partido, realizada na segunda-feira, 14, disse que temia que os adversários de oposição a seu candidato viessem a ocupar o Palácio da Cidade. Ele afirmou que somente o seu candidato, Kleber Montezuma, tem condições de administrar a cidade. Em outra ocasião, o prefeito tucano havia afirmado que todos os candidatos de oposição são “farinha do mesmo saco”.

Em relação à Operação Caligo, a Polícia Federal, juntamente com a Controladoria-Geral da União, deflagrou uma grande operação na cidade, no início de setembro, cumprindo dez mandados de busca e apreensão para apurar indícios de superfaturamento em contratos emergenciais – sem licitação – entre a FMS e duas empresas – Distrimed e Fermac – fornecedoras de equipamentos de proteção individual, kit de testes IGG/IGM, insumos e equipamentos hospitalares para enfrentamento à pandemia causada pela Covid 19.

“Vamos melhorar a saúde. Antes da pandemia já era ruim. Agora é um balaio de gato. A Polícia Federal bate na porta deles”, reiterou Dr. Pessoa. Sobre Kleber Montezuma, ele disse: “Esse candidato que está aí diz que vai salvar a educação. Só no discurso. Não tem infraestrutura nas escolas. Só tem palavra. Vamos fazer escolas de tempo integral”, garantiu.

Dr. Pessoa disse a esse Portal Jogo do Poder que, para não cometer injustiças, não iria citar nomes daqueles que lhe abraçaram e lhe abraçam nessa caminhada para destronar os tucanos do Palácio da Cidade. Mas da convenção que homologou o seu nome participou figura de destaque da política piauiense, o ex-governador do Piauí Wilson Martins, que é presidente estadual do PSB, partido que tem Robert Rios como companheiro de chapa de Dr. Pessoa.

E o ex-governador pegou esse gancho do emedebista para declarar que durante 30 anos, as gestões tucanas que se sucederam em Teresina, sempre nas mesmas mãos, foram mesmices. “Precisa ser renovada a gestão publica. A esperança é Dr. Pessoa. Não tenho dúvida que Dr. Pessoa será o próximo prefeito. O Dr. Pessoa tem um olhar para quem precisa”, sentenciou.

Do evento participaram também o ex-ministro e ex-deputado federal João Henrique Sousa, que é coordenador da pré-campanha e campanha do Dr. Pessoa, deputado federal Marcos Aurélio (MDB-PI), além do presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Themístocles Filho, que foi um dos grandes incentivadores para que o médico aceitasse o desafio de tirar a gestão teresinense das mãos do PSDB, e o deputado federal.

“Em 2019, quando convidei Robert Rios, ele aceitou ser vice. Juntos vamos administrar Teresina, mas é uma equipe de técnicos. Olhar para o futuro. Gente como Wilson Martins, o deputado Marcos Aurélio e todos. O Dr. Pessoa vai para as disputas, entrevistas para mostrar o plano de governo. Temos um olhar para os vulneráveis, pequenos e médios empresários. Minha história e de povo. Vamos fazer uma equipe competente. Escolher os melhores secretários e integrados com o povo. Não vai ser dentro de gabinete. Mas junto com o povo”, garantiu Dr. Pessoa.

Redação