Destaques Geral Local Política

Suparc fortalece a economia criativa no Piauí

A economia criativa cresceu com a pandemia do novo coronavírus, que afetou o comércio presencial. De acordo com a Junta Comercial do Piauí (Jucepi), o número de negócios formais cresceu em 73% durante o período no território. Através das Concessionárias, a Superintendência de Parcerias e Concessões do Piauí (Suparc-PI) viabilizou 10 feiras em Teresina com uma movimentação de até 2 mil pessoas, entre empreendedores e clientes.

A Feira da Família Agricultora da Nova Ceasa é um exemplo. Ao todo, 84 produtores aproveitaram o espaço para vender produtos como bolo de pote, bordados, crochê, plantas e um mix bastante variado.

Luísa de Marilac, produtora associada à Rede de Mulheres Empreendedoras do Piauí, está satisfeita. “É um espaço a mais para que possamos divulgar o que estamos produzindo. Muitas mulheres produzem, mas deixam o que fazem em casa. Temos que mostrar nosso talento”, explica.

A economia criativa depende da visibilidade e persistência. “Muita gente tem preconceito e acha que uma mulher que trabalha com artesanato não pode manter a família e isso não é verdade. Nós conseguimos isso e muito mais. Quem trabalha com economia criativa precisa de visibilidade e persistência”, define Socorro Oliveira, artesã do ramo dos crochês.

As demais concessionárias também participam dessa rede de apoio ao pequeno empreendedor. No estacionamento do Novo Centro de Convenções também foi realizada uma grande feira, durante o final de semana dos dias 23 e 24 de outubro, reunindo 1.000 pessoas durante os dois dias.

Mix é diverso na Feira da Família Agricultora

Para Iranildes Batista, o Centro de Convenções é uma vitrine para todos que trabalham com eventos em Teresina. O Centro de Convenções está na cultura da cidade como ferramenta que impulsiona vendas e a sua reabertura só aquece ainda mais o nosso desejo de expor nossos materiais”, considera Irenildes Batista, representante da Feirinha Verde.

A Águas de Teresina realiza outro projeto importante: o Águas na Praça. Com a ideia de levar pequenos empreendedores para as praças de Teresina, as feiras acontecem de forma itinerante em praças da cidade, somando um público de mais de 400 pessoas e levando 12 empreendedores.

A empreendedora Ana Maria Alves está feliz com a oportunidade. “É uma forma de trabalharmos com os nossos produtos. Além disso, nossas crianças também receberão uma programação especial”, comemora a senhora, que atua com a venda de plantas decorativas.

Fonte: Suparc-PI