Destaques Geral Local

Serviços de alimentação e turismo reabrem a partir desta segunda (17) no Piauí

A partir desta segunda-feira, 17, voltam a funcionar no Piauí serviços de hotéis e similares, serviços de alimentação com atendimento presencial e consumo no próprio estabelecimento, além de organização de eventos e turismo (com exceção das atividades esportivas e culturais). A decisão consta em novo decreto aprovado e publicado pelo Governo do Piauí sobre os protocolos e medidas de prevenção para o controle da disseminação do novo Coronavírus.

No entanto, ficarão suspensos os serviços de alimentação e consumo presencial em parques, zoológico, praias, bibliotecas e cachoeiras, assim como os serviços de turismo nessas localidades. Os serviços de turismo também não foram liberados para regiões que são consideradas com alto risco epidemiológico, como as regiões dos Cocais, do Vale de Rios Piauí e Itaueiras, dos Taboleiros do Alto Parnaíba, Vale do Rio Guaribas, Chapada das Mangabeiras, que compreende as cidades polos de Piripiri, Floriano, Picos e Bom Jesus. As atividades econômicas dessas regiões devem seguir o cronograma de reabertura gradual previsto para 8 de setembro de 2020.

Para reabrir, os empresários dessas áreas precisam seguir um protocolo específico e apresentar seu plano de segurança no Site Pro-Piauí. As regras são basicamente sobre distanciamento dos clientes, disposição das mesas, disponibilização de tapetes sanitarizantes, lavatórios e álcool em gel para os clientes, alertas visuais e sonoros, uso obrigatório de máscaras, bem como orientações para os colaboradores.

No Piaui, uma força tarefa tem sido feita para tentar diminuir a proliferação e contágio do Coronavirus e, após análise de um Comitê, aos poucos, atividades econômicas estão voltando a funcionar, porém aulas em escolas e universidades, a maioria das atividades comerciais, esportivas e de serviços em geral estão suspensas por tempo indeterminado.

Serviços essenciais como farmácias, postos de combustíveis e supermercados foram regulamentados. Assim como o atendimento em clínicas, hospitais e laboratórios, escritórios de advocacia e contábeis. Todos esses passos estão em constante avaliação pelo governo e comitê.

Confira o decreto

Redação