Destaques Geral Local Política

SEMDUH reúne representantes da construção civil para orientar sobre o descarte correto de resíduos

A Prefeitura de Teresina, por meio da Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Habitação (SEMDUH), se reuniu, na última quinta-feira (16), com representantes da construção civil do município e associações transportadoras de resíduos gerados por obras. A reunião aconteceu no Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Piauí (CREA-PI) e tratou sobre a disposição correta de resíduos gerados pelo setor.

Estavam presentes na reunião o Sindicato das Indústria da Construção Civil de Teresina (SINDUSCON), a Associação das Empresas de Transportes e Reciclagens de Resíduos Sólidos de Teresina (AEMTRETHE), a Associação dos Tira Entulho do Piauí (ATEP), a Associação Piauiense de Empresários de Obras Públicas (APEOP/PI) e representantes de algumas construtoras que atuam na capital.

A equipe da SEMDUH explicou aos participantes que os resíduos de construção civil provenientes de grandes geradores devem ser recolhidos em containers tira-entulho e encaminhados para aterros particulares. O Coordenador de Limpeza Pública da SEMDUH, Fabricio Amaral, disse que esse trabalho de conscientização já vem ocorrendo com a população e com os carroceiros da cidade.

“Nós temos enfrentado problemas de descarte irregular de lixo e agora marcamos essa reunião para orientar o setor da construção civil, porque temos registrado o aumento do descarte desses materiais de obras em terrenos baldios, Pontos de Recolhimento de Resíduos (PRRs) e demais locais inapropriados. É importante que saibam que os PRRs são exclusivos para o descarte de pequenas quantidades de material, no máximo 1 metro cúbico, o que equivale a apenas uma carroça”, explica o coordenador.

O descarte irregular desses resíduos de construção gera multa e a Prefeitura de Teresina está ampliando as fiscalizações. A multa varia de R$ 369 a R$ 3.690, dependendo da frequência do descarte irregular, do tipo de material, da quantidade e do impacto ambiental causado. Caso haja reincidência, a SEMDUH encaminhará processo contra a empresa infratora ao Ministério Público Estadual, para que sejam tomadas as devidas providências.

O lixo gerado em obras também gera inúmeros prejuízos ao meio ambiente e à saúde da população. Certos materiais, como latas de tintas e sprays próprios do setor de construção civil têm em sua composição substâncias tóxicas. O secretário da SEMDUH, Edmilson Ferreira, ressalta que as empresas podem ser grandes aliados da Prefeitura no combate ao descarte irregular desses resíduos, visto que alguns empreendimentos já possuem politicas de reciclagem e destinação correta desses materiais.

“Queremos trabalhar em conjunto. Nossa intenção não é sair multando todo mundo. É orientar e unir forças. Se cada um fizer sua parte, todos saímos ganhando. As construtoras, a população, o poder público e o meio ambiente”, destaca o gestor.

O presidente da AEMTRETHE, Jusselino Almeida, contou que a reunião com a Prefeitura é de suma importância para todos. Inclusive, sugeriu a periodicidade dessas ações de conscientização junto aos geradores e transportadores de resíduos em Teresina, seja de lixo comum, em relação à população, ou de restos de materiais de construção, como é o caso do setor de construção civil.

“Deveríamos ter reuniões como estas trimestralmente, por exemplo, porque o trabalho de conscientização é muito importante. A reunião foi muito esclarecedora, tiramos muitas dúvidas, eu estou muito satisfeito. O primeiro passo para essa parceria já foi dado, é muito importante sabermos que não existe essa distância entre a Prefeitura e os transportadores de resíduos e quanto mais próximos estivermos podemos fazer um trabalho compartilhado que beneficia a população, as empresas e principalmente o meio ambiente”, destacou Jusselino.

Fonte: Semduh