Geral Nacionais Política

Sem limites: Bolsonaro faz piada sexista com criança de 10 anos em live e cai na risada

Ao lado de uma youtuber mirim, o presidente Jair Bolsonaro fez piadas sobre gordos e misoginia. Ele também incentivou o trabalho infantil e insinuou que a menina presente teria começado sua iniciação sexual aos 6 anos.

A reportagem do portal Uol destaca que “Bolsonaro conversava com Esther, de 10 anos, menina que se autointitula “repórter e apresentadora” e que já havia entrevistado o chefe do Executivo em outras duas ocasiões.”

A matéria ainda acrescenta que “Bolsonaro também falou sobre quando fora acusado de ser misógino e admitiu que, na primeira vez que ouviu o termo —que significa horror ou aversão às mulheres—, pediu a um assessor para pesquisar na internet.”

Bolsonaro voltou a defender o trabalho infantil, numa demonstração de pouca empatia para os direitos sociais garantidos pela Constituição.

“Tem uma história que não apurei se é verdade ou falsa, mas tá na internet. […] Um garoto com caixa de engraxar, ele foi no relojoeiro para comprar 1 presente para o pai. O relojoeiro deu pra ele, devolveu o dinheiro, e parece que alguém do Ministério do Trabalho notificou o dono dizendo que estava fazendo apologia ao trabalho”, disse.

“Deixa o moleque trabalhar. Eu trabalhei, aprendi a dirigir com 12 anos. Molecada quer trabalhar, trabalha. Hoje, se está na Cracolândia [em São Paulo], ninguém faz nada com o moleque”, acrescentou.

Bolsonaro fez referência ao caso de um menino de Catalão, em Goiás, que foi comprar um relógio de presente de Dia dos Pais para o tio, que ele considera como pai. O dono decidiu não cobrar pelo relógio e disse ao menino que continuasse trabalhando. “Deus tem projeto na sua vida, que Deus vai te fazer 1 grande homem e que o trabalho dignifica”, falou o dono, que depois foi convocado pelo Ministério Público do Trabalho a prestar esclarecimentos.

Redação