Destaques Geral Local

Seduc promove diagnóstico com interessados em participar do Proaja

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), iniciou a avaliação diagnóstica de jovens e adultos interessados em participar do Programa de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos (Proaja), nessa quinta-feira (2). O primeiro teste foi realizado no Centro de Educação de Jovens e Adultos (Ceja) Professora Shirley Costa e Silva, localizado no bairro Parque Piauí, em Teresina.

Destinado a alfabetizar 200 mil jovens e adultos em todo o estado, o Proaja beneficia as pessoas matriculadas com uma bolsa de R$ 400, durante o processo de alfabetização. Para comprovação efetiva de necessidade de alfabetização, a Seduc esta realizando a triagem dos inscritos apresentados pelas entidades que querem participar do Proaja.

“Estamos fazendo o cruzamento dos dados dos possíveis alfabetizandos com informações contidas nos bancos de dados, em parceria com diversos órgãos como o  CadÚnico, Secretaria da Segurança, Censo Escolar, Departamento de Trânsito (Detran-PI), Sine, Agência Comunitária em Saúde da Sesapi, Secretaria de Estado da Agricultura Familiar (SAF), entre outros. Esse cruzamento de dados é importante para que a gente possa trabalhar, realmente, com quem tem baixa renda e é analfabeto. Além do crivo do cruzamento de dados com os órgãos parceiros, os alfabetizandos participarão de  avaliações diagnósticas durante todo o processo de alfabetização, na inscrição, durante a alfabetização e ao final. Hoje, iniciamos essa avaliação com 60 pessoas que declararam que são analfabetas e que mostraram interesse de voltar para a escola”, esclarece o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera.

O teste diagnóstico é uma das fases para o credenciamento das entidades, organizações civis e sociais que irão atuar em parceria com o Estado na alfabetização. “O processo de credenciamento de instituições tem várias etapas: inscrição, apresentação de documentos, apresentação do plano pedagógico, busca ativa de alfabetizando, avaliação diagnóstica para comprovar se o jovem e/ou adulto é de fato analfabeto. Após esse rito, assinamos o contrato com a entidade e, por fim, elas formam as turmas e dão início às aulas”, detalha o secretário, lembrando que para realizar Busca Ativa de estudantes, a entidade precisa ter inscrição, documentação e plano pedagógico aprovado pelo programa.

Testes de alfabetização dos alunos

Os primeiros testes de diagnóstico serão realizados com 14 mil jovens e adultos e apresentados pela instituição Movimento Educação de Base, uma das 43 inscritas no processo de seleção de credenciamento de entidades que querem contribuir com o Proaja. A ação consiste em uma triagem para determinar o nível de alfabetização em que a pessoa se encontra ou sobre a noção de escrita e leitura do possível aluno.

“Após a triagem e o início das aulas, os estudantes matriculados nas entidades participarão de uma avaliação intermediária para acompanhamento do nível de aprendizagem. No sexto mês será realizado um teste final para comprovar que o estudante aprendeu a ler e escrever e dar seguimento à matrícula nos próximos níveis da EJA”, informa Conceição Andrade, diretora da Unidade de Educação de Jovens e Adultos da Seduc.

A triagem dos estudantes, quanto ao nível de alfabetização, será realizada pelos professores selecionados pelas entidades após treinamento específico para a modalidade de alfabetização.

Após a fase de alfabetização, os alunos estarão aptos a dar continuidade aos estudos na modalidade da Educação de Jovens e Adultos e seguindo com a Profissionalização, Qualificação ou Certificação.

Bolsa-Auxílio

O alfabetizando terá direito a receber uma bolsa-auxílio no valor de R$ 400 reais durante o processo de alfabetização. O valor poderá ser obtido após monitoramento da frequência escolar. Após 30 dias de matrícula, o estudante deve possuir 75% da frequência validada no sistema, que lhe dá o direito ao valor de R$ 100. O aluno receberá mais R$ 100, 90 dias após a matrícula, ao apresentar a continuidade de 75% na frequência. Após a certificação da alfabetização, o estudante irá receber os R$ 200 restantes, totalizando o valor final em R$ 400.

Jogo do Poder

Fonte: Seduc