Geral Nacionais Política

Queiroga abandonou pandemia para abraçar agenda eleitoral própria, afirmam secretários

BRASÍLIA, DF (FOLHAPRESS) – Secretários estaduais de Saúde mais uma vez voltam a criticar duramente o ministro Marcelo Queiroga nos bastidores.

Os gestores afirmam que o titular da Saúde do governo de Jair Bolsonaro (PL) abandonou os compromisso com a pasta para se dedicar a uma agenda própria eleitoral para uma futura candidatura. Eles dizem que os posicionamentos mais recentes do ministro são para agradar o mesmo eleitorado do presidente da República e não ajudam no combate à pandemia.

Em evento no Palácio do Planalto na terça-feira (7), Queiroga seguiu Bolsonaro ao criticar a exigência de passaporte de vacina para estrangeiros que chegam ao Brasil. “Às vezes é melhor perder a vida do que perder a liberdade”, disse o responsável pela Saúde durante anúncio das mudanças de regras sobre fronteiras.

De acordo com secretários, praticamente não há diálogo com o ministro. A relação, dizem eles, degringolou há algum tempo e nunca mais voltou ao normal. O presidente do conselho de gestores estaduais já chegou a dizer em entrevista ao jornal Folha de S.Paulo que não havia condições para Queiroga permanecer no cargo.

Jogo do Poder