Destaques Geral Local Política

Projetos culturais de Teresina não serão extintos, afirma Prefeitura

Sobre o suposto fim de projetos culturais desenvolvidos na cidade, informação divulgada na tarde desta terça-feira (11/05) nas redes sociais e na imprensa, a Prefeitura de Teresina, por meio da Fundação Municipal de Cultura Monsenhor Chaves, vem a público esclarecer essa informação é falsa. Segundo a fundação, não existe nenhuma possibilidade de os projetos serem extintos, pois beneficiam diretamente e indiretamente dezenas de teresinenses e se trata de um leque de patrimônio imaterial da cidade, construído com muito esforço e é parte inseparável da história da capital.

O que ocorrerá de verdade?

Segundo a Fundação Monsenhor Chaves, o que haverá, na verdade, é o fim de intermediários na contratação dos profissionais que atuam no setor, ou seja, o fim de contratos com ONGs e associações. Para a Prefeitura de Teresina, essa iniciativa irá possibilitar economia direta aos cofres públicos, criando ainda a possibilidade do aumento de profissionais contratados nas mais diversas áreas da cultura.

A Fundação Municipal de Cultura esclarece ainda que é preciso ter cuidado com as fake news, pois elas acabam colocando em risco o direito do cidadão de ter acesso à verdade. Para qualquer dúvida relacionada à cultura, a fundação informa que o cidadão poderá acessar o site cultura.teresina.pi.gov.br ou as redes sociais da instituição.

Nenhum artista ficará desassistido

O vice-prefeito de Teresina e secretário Municipal de Finanças, Robert Rios Magalhães, confirmou que a prefeitura vai encerrar os contratos com a ONG do Balé da Cidade e a Associação de Músicos da Orquestra Sinfônica de Teresina (OST). Ele criticou as gestões e disse que “a picaretagem acabou”. Ele garantiu que nenhum artista ficará desassistido.

“A arte é uma coisa, picaretagem é outra. Os músicos da Orquestra de Teresina são da cidade, eles são de responsabilidade do poder público e não de uma associação privada. A Prefeitura repassa R$ 600 mil, a direção fica com o grosso e a associação repassa migalhas para os músicos”, disse.

Ele confirmou que o último pagamento foi realizado nesta terça-feira (11) e disse que pedirá auditorias nas contas das Organizações Sociais. “Se eu estiver errado, eu volto atrás na minha decisão”.

O secretário reafirmou que será mantido o Balé da Cidade e a Orquestra Sinfônica, e o que está mudando é a forma de pagamento para as duas entidades.

Bolsas

Robert Rios anunciou que a prefeitura vai encaminhar projeto de lei para a Câmara Municipal aprovar bolsas de R$ 2 mil para cerca de 400 profissionais da cultura de Teresina.

“Queremos uma coisa direita sem atravessadores. Vamos colocar mais dinheiro para os músicos e assim evitar os desvios”, disse. (Semcom / CV)

Jogo do Poder