Destaques Geral Local Política

Hospital da Mulher de Teresina contará com 120 leitos, assistência psicológica e psiquiátrica

Durante reunião no salão nobre do Palácio da Cidade, nessa terça-feira (25), o projeto de arquitetônico do Hospital da Mulher foi apresentado por parte da equipe da Fundação Municipal de Saúde (FMS) e membros da Rede de Atenção à Saúde e da oferta de ações e serviços em Teresina ligada ao SUS. Com mais de 100 leitos, o centro de saúde terá como principal objetivo o atendimento especializado feminino da região da Grande Teresina em todos os níveis, incluindo assistência nas áreas de psicologia, psiquiatria e proteção contra a violência.

A implantação do Hospital da Mulher foi uma das principais propostas de campanha do prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB). Segundo o gestor, o seu desejo é que a obra saia do papel o mais breve possível.

“Eu  não quero morrer com esse hospital não concluído. É meu compromisso com as mulheres teresinenses. Elas merecem um espaço onde serão acolhidas, protegidas e receberão suporte de saúde, assistência e jurídico”, comentou o prefeito.

O projeto arquitetônico revela que a obra terá cerca de 6 mil metros quadrados de construção. Dessa forma, a FMS irá ampliar e qualificar o atendimento das mulheres na rede municipal de saúde. Outra preocupação seria o corpo clínico especialista em tratar de mulheres que estivessem sob violência sexual, contando, inclusive, com uma das primeiras urgências ginecológicas da região.

O Hospital da Mulher deverá abrir cerca de 120 leitos, além de ofertar serviços e ações na área de ginecologia, mastologia, oncologia diagnóstica, reprodução assistida e assistência psicológica e psiquiátrica a mulheres vítimas de violência doméstica e sexual.

Para o presidente da FMS, Gilberto Albuquerque, a construção do Hospital da Mulher é de suma importância por conta da abrangência e cuidados que serão disponibilizados para as mulheres da Grande Teresina. “Tudo está sendo discutido para que as mulheres tenham todos os atendimentos possíveis e em todos os níveis. Essa foi um promessa de campanha e será cumprida no que depender da gente.”

Quanto aos recursos, a Prefeitura de Teresina irá procurar parceiras para a construção da obra junto ao governo federal.

Encaminhamentos

Em meados de abril, o prefeito Dr. Pessoa, técnicos, representante do Governo do Estado e o deputado estadual Henrique Pires, do MDB, realizaram visita técnica ao local onde será construído o estabelecimento hospitalar, nas proximidades do Hospital de Urgência de Teresina (HUT), que integra a Rede Municipal de Saúde.

“Eu sempre disse que gostaria de construir o Hospital da Mulher e o Hospital do Idoso. Eu andei em cinco capitais e vi um modelo ótimo em Pernambuco (capital, Recife). Vamos construir, deste ano ao ano que vem, o Hospital do Idoso e o Hospital da Mulher, para esses dois segmentos da sociedade que merecem o respeito de qualquer gestor”, disse o prefeito.

“No hospital, as mulheres terão tratamento humanizado, específico e rede de amparo de urgência e emergência voltadas para o tratamento de agressões sofridas no âmbito da violência doméstica. Será também um espaço para o cuidado psicossocial”, explicou o prefeito.

O deputado Henrique Pires destacou a importância dessa obra e as ações que vem empreendendo para garantir à Prefeitura os recursos necessários para a realização da obra: “Estou aqui como engenheiro, como deputado estadual, como uma pessoa que deixou, Graças a Deus, portas abertas em Brasília”, salientou. O parlamentar já exerceu cargos importantes no âmbito federal, a exemplo da Fundação Nacional de Saúde (FNS), instituição que presidiu em duas ocasiões.

“Juntamente com a bancada federal e com ilustres piauienses que lá (Brasília) hoje residem, vamos alocar esse orçamento, para que com as bênçãos de Deus e de Nossa Senhora do Perpétuo Socorro, este ano a gente possa lançar o edital de licitação dessa obra importantíssima para Teresina e para o Piauí”, salientou o deputado Henrique Pires.

Na ocasião, também se manifestou: “Estrategicamente, é o melhor lugar, é no cruzamento de avenidas e BRs onde os deslocamentos acontecem mais rapidamente. Daí a importância, também, porque já tem a proximidade do HUT, o que é um ponto de referência conhecido, e a rede de apoio hospitalar ficando próxima, é muito melhor para todos os servidores e para distribuição de equipamentos, quando for necessário, tornando tudo mais fácil”, frisou.

Representante do Governo do Estado na visita técnica, o superintendente de Gestão da Rede de Média e Alta Complexidade, Alderico Tavares, falou da necessidade de mais esse empreendimento em Teresina. “Os 150 leitos previstos para o Hospital da Mulher vão ajudar muito a gestão da saúde da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), haja vista que a única referência no estado seria a Maternidade Dona Evangelina Rosa, que já tem mais de 40 anos, com o governo estadual já garantindo uma nova obra em 2021. Essa obra (Hospital da Mulher) é importante para a capital e para o estado”, concluiu.

Jogo do Poder