Geral Municipios Política

Prevenção ao suicídio e valorização da vida adentram as escolas de Caxias (MA)

Em mais uma ação da Campanha Setembro Amarelo, a Secretaria Municipal de Saúde, através da Rede de Atenção Psicossocial, em parceria com a Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia (SEMECT), promoveu palestras sobre a importância do cuidado com saúde mental, identificação de sinais de transtornos mentais e prevenção de suicídio. A atividade faz parte do cronograma desenvolvido pela Secretaria Municipal de Saúde durante o mês de setembro.

Luís Fernando, coordenador da Rede de Atenção Psicossocial, falou sobre a importância dessas ações em escolas do município. “Qualquer transtorno apresenta o risco eminente de que a pessoa possa chegar ao suicídio, por isso o tratamento para ansiedade e depressão, que são as mais comuns por conta da pandemia, é de total importância e falar sobre esse assunto aos alunos da rede pública e privada é extremamente benéfico. Uma vez que os jovens estão nas estatísticas como aqueles que estão mais expostos a questão do suicídio, por isso na parceria com a Unidade Regional de Educação (URE) e a Secretaria Municipal de Educação, Ciências e Tecnologia (SEMECT) a gente têm realizado a Campanha Setembro Amarelo, para prevenir e trazer o jovem a uma reflexão sobre a vida”, explicou.

Chiara Valéria, diretora do Centro de Ensino Odolfo Medeiros, agradeceu a parceria com a RAPS. “Agradecemos a parceria do município nesse grande projeto a favor da vida. A Escola Odolfo Medeiros fica feliz e de portas abertas a essa parceria com o psicólogo Luís Fernando, que vem dando certo e toda as vezes que ele traz o projeto nós colhemos muitos frutos. Logo após, os alunos estarão em contato conosco e faremos um encaminhamento mais específico para aquilo que for necessário”, disse.

“Tem aqueles momentos que a gente está mal e depressivo, que pensamos que não tem ninguém na nossa vida, isso nos leva a pensar besteira, como suicídio. Chega um momento que a gente pensa que não faz sentido na vida, que não importa para ninguém, mas há pessoas que tem a sorte de ter outras que as ajudam”, destacou Wesley Barbosa, aluno no Centro de Ensino Odolfo Medeiros.

Fonte: PMC