Destaques Geral Local Política

Piauí vai antecipar aplicação da dose de reforço para quatro meses

O Piauí vai antecipar de cinco para quatro meses a aplicação da dose de reforço da vacina contra a Covid-19 no Piauí. A notícia foi dada pelo secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, e segue orientação do Ministério da Saúde (MS) que publicou Nota Técnica sobre o assunto, autorizando que o intervalo para a D3 fosse antecipado.

Segundo a Nota Técnica do MS, o avanço da vacinação contra a Covid-19 no Brasil já permitiu alcançar notáveis ganhos em saúde pública, reduzindo de maneira significativa a ocorrência de casos graves e óbitos pela Covid-19. Assim, o Ministério da Saúde opta por adotar a administração, a partir de 20 de dezembro de 2021, de uma dose de reforço da vacina Covid-19 para toda a população com mais de 18 anos de idade, que deverá ser administrada a partir de quatro meses após a última dose do esquema vacinal (segunda dose), independente do imunizante aplicado.

A vacina a ser utilizada para a dose de reforço deverá ser, preferencialmente, da plataforma de RNA mensageiro (Comirnaty/Pfizer) ou, de maneira alternativa, vacina de vetor viral (Janssen ou AstraZeneca). Além disso, também está prevista uma dose de reforço da vacina Covid-19 para todos os indivíduos imunossuprimidos acima de 18 anos de idade que receberam três doses no esquema primário (duas doses e uma dose adicional). Esta deverá ser administrada a partir de quatro meses.

Gestantes e puérperas (até 45 dias pós-parto) deverão receber uma dose de reforço, preferencialmente, com o imunizante Comirnaty/Pfizer, a partir de cinco meses do esquema primário. Vacinas de vetor viral (AstraZeneca e Janssen) não são recomendadas para o uso em gestantes.

Para o secretário da Saúde, a antecipação da dose de reforço é fundamental para a retomada da normalidade. “É importante para todos nós essa dose de reforço, porque vai garantir mais imunidade à nossa população”, afirma o gestor.

Fonte: Sesapi