Destaques Geral Municipios Política

Piauí já realizou mais de 7.500 cirurgias através dos mutirões de catarata

A Secretaria de Estado da Saúde continua executando os mutirões de cirurgias eletivas por todo o território piauiense, garantindo à população diversos serviços de saúde.

Na última semana foi finalizado o mutirão de cirurgias eletivas de Valença, onde 523 pessoas, residentes da região Vale do Sambito, realizaram o procedimento cirúrgico de catarata, ajudando a melhorar sua qualidade de vida.

Os mutirões de cirurgias, além de garantir o acesso da população aos serviços de saúde, ajudam na descentralização dos serviços e redução de filas de espera, levando para todas as 11 regiões de saúde do estado o acesso humanizado a um serviço de qualidade.

O Secretário de Estado da Saúde, Florentino Neto, destaca que durante todo o ano já foram mais de 9000 consultas e 7500 cirurgias de catarata realizadas através dos mutirões de cirurgias do governo do estado do Piauí.

“Os mutirões de cirurgias de catarata são essenciais para descentralizar os serviços de saúde no nosso Estado, em 2021 até esse momento já foram mais de 7.500 procedimentos, beneficiando piauienses por todas as regiões de saúde e queremos levar cada vez mais esse serviço tão importante para os piauienses. Estamos finalizando mais um mutirão, dessa vez em Oeiras, com a previsão de mais 400 cirurgias sendo realizadas, isso levando mais qualidade de vida para todos”, destacou o secretário.

Joselma Oliveira, diretora de descentralização e organização hospitalar da Sesapi, destaca que o essencial é levar as cirurgias com segurança para a população.

“Desde o momento que o COE liberou a retomada das cirurgias eletivas nós tivemos todos os cuidados para realizar os mutirões seguindo as normas de segurança sanitária. Podemos dizer que atingimos nosso objetivo esse ano, mas não significa que vamos parar, queremos levar cada vez mais assistência médica de qualidade para todos os piauienses e os mutirões são essenciais nesse sentindo, além de beneficiarem pessoas de variadas idades e de várias regiões”, destacou a diretora.

Fonte: Sesapi