Destaques Geral Local Política

Piauí inaugura primeiro Centro de Música Eficiente do Brasil

Histórias como de crianças com deficiência que não se moviam e passaram a reagir ao escutarem música e com deficiência auditiva que já tocam piano são exemplos da transformação de vidas que o projeto Música Eficiente vem promovendo. Emanados com essa corrente do bem, o governador do Estado do Piauí, Wellington Dias, e o secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, inauguraram, nesta quinta-feira (16), a reforma da Escola de Música Eficiente do Centro Estadual de Tempo Integral (CETI) Pequena Rubim. Foram investidos R$ 536.989,92 na obra, além de R$ 212.800,20 na aquisição de equipamentos, com recursos do PROPIAUÍ.

O projeto atende 242 crianças de Teresina e do interior do Estado; 70% delas com algum tipo de deficiência como Síndrome de Down, Autismo, Deficiências Físicas, Auditivas, Intelectuais, promovendo um ganho para pessoas com deficiência (PCD). O projeto foi idealizado pelo professor, historiador, músico e musicoterapeuta João Gilberto Oliveira, que criou a Associação Cultural de Amigos da Música Eficiente (Acame) ao perceber a necessidade de um trabalho especializado para pessoas com deficiência no Piauí.

“O Música Eficiente não mede esforços e empenho para promover a inclusão e a emancipação social dos deficientes da cidade de Teresina e do interior. Comprovadamente, a música promove o desenvolvimento de habilidades, contribui para o aprendizado, e, além de tudo, permite uma interação de capacidades e vivências. Por conseguinte, eleva o protagonismo e autoestima de pessoas que anteriormente eram incapazes de interagir”, afirma o gestor.

Após o descerramento da placa e apresentação da banda Eficiente, uma homenagem foi prestada aos amigos do projeto com a entrega de placas de agradecimento para o deputado Fábio Novo, que anunciou uma emenda de 200 mil reais para o novo centro, o governador Wellington Dias, o secretário da Educação Ellen Gera, a vice-governadora Regina Sousa, a deputada federal Rejane Dias, que também anunciou uma emenda para a compra de mais uma van para o projeto, o coordenador do PROPIAUÍ Rafael Fontelles, a professora Francisca Viana e o secretário de Estado para Inclusão da Pessoa com Deficiência (Seid), Mauro Eduardo.

Ellen Gera destaca que na obra foi realizada a reorganização dos ambientes internos para adequação às atividades desenvolvidas no local, instalação de Estúdios de som, reforma da fachada, construção de anfiteatro, implementação de paisagismo externo, execução de novos revestimentos, novas instalações elétricas, hidrossanitárias e pintura do prédio. “Estamos encerrando 2021 ano com essa entrega que é muito especial. Muito mais que uma obra, ela é a oportunidade que estamos proporcionando a nossas crianças e adolescentes. Agradeço o empenho de todos, em especial da equipe da Secretaria de Estado da Educação”, observa o secretário.

Representantes do Instituto Unibanco, Ricardos Henriques e Maju Azevedo estiveram presentes no evento e elogiaram a dedicação dos gestores piauienses em prol da educação e a inclusão. “Somos parceiros do Piauí e é uma honra ter esse vínculo com um estado com tanto compromisso com a educação. O Piauí tem uma dupla vencedora da inclusão e da educação, que são a deputada federal Rejane Dias e o secretário Ellen Gera. Não é todo estado que tem essa personificação de uma estratégia preocupado com o direito de todos e todas. Temos aprendido muito com o Piauí e mudado com essa interação”, relata Ricardo Henriques.

Wellington Dias finalizou o evento garantindo a continuidade do apoio aos projetos sociais, principalmente que envolvam causas como a inclusão e a educação. “Continuamos compromissados com os investimentos nas mais diversas áreas do governo e buscando parcerias como do projeto Música Eficiente e Instituto Unibanco, para promover a cada dia a melhoria da qualidade de vida dos piauienses”, conclui.

O Música Eficiente desenvolve o trabalho de musicalização infantil, musicoterapia, ensino e música para pessoas com deficiências, com o objetivo de resgatar a cidadania dessas pessoas, para que se sintam, de fato, incluídas na sociedade. A partir da musicoterapia, a escola trabalha a readaptação, introduzindo o ensino de música por meio do teclado, violão, bateria, percussão, flauta doce, ukulele, além da musicalização infantil feita com crianças de três anos de idade.

Fonte: Seduc