Destaques Geral Local Política

Piauí comemora o Dia Mundial da Alfabetização com mais ações

Um compromisso do Governo do Estado do Piauí com a educação pública e com a população piauiense para garantir, por meio do regime de colaboração com cada município, as condições necessárias para que todas as crianças sejam alfabetizadas na idade certa. Essa é a meta do PRO Alfabetização na Idade Certa, uma iniciativa que conta com a articulação entre Associação Bem Comum, Fundação Lemann, Instituto Natura, e a Secretaria de Estado da Educação do Piauí (Seduc).

E para comemorar o Dia Mundial da Alfabetização, nesta quarta-feira (8), os parceiros avançam e expandem ainda mais o programa para alfabetizar as crianças até os 07 anos de idade, correspondente ao 2º ano do Ensino Fundamental. Outra ação é o PROAJA, Programa de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos criado para alfabetizar 200 mil jovens e adultos em todo o estado.

A coordenadora do Programa de Alfabetização na Idade Certa (em regime de colaboração), Gabriela Oliveira, destaca que entre as principais ações e incentivos do PRO Alfabetização na Idade Certa para apoiar as redes públicas de ensino na efetiva alfabetização de crianças, destacam-se “a formação continuada de professores da educação infantil e do ciclo de alfabetização e de gestores escolares, executada no formato de ’cascata’, por meio de formadores estaduais, regionais e municipais; a concessão de bolsas de extensão tecnológicas aos coordenadores e formadores municipais; formação de gestores municipais e escolares; fornecimento de material didático complementar aos alunos e professores do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental; aplicação do Sistema de Avaliação Educacional do Piauí (SAEPI) aos alunos do 2º ano do Ensino Fundamental; assessoria técnica e pedagógica aos municípios e escolas; e a premiação e contribuição financeira às escolas, conforme os resultados do SAEPI”, afirma.

O secretário de Estado da Educação, Ellen Gera, explica que a estimativa é que o investimento anual seja superior a 32 milhões de reais, beneficiando os 224 municípios do Piauí. “A Seduc iniciará, ainda neste ano, a realização de assessoria técnico-pedagógica às redes municipais de ensino, com foco na recuperação e fortalecimento da aprendizagem de alunos do 1º e 2º ano do Ensino Fundamental. O PRO Alfabetização na Idade Certa promoverá, também, a formação continuada de professores alfabetizadores e de gestores municipais e escolares. Em 2021, a estimativa é que o programa alcance, com base nos dados do Censo Escolar 2020, 77.141 alunos das redes públicas de ensino. Até o momento, 220 municípios aderiram ao programa”, detalha o secretário.

Em 2022 o programa ainda distribuirá materiais didáticos complementares para todos os professores e alunos, totalizando 7.493 livros para os professores e 77.141 livros para os alunos. Além disso, a atuação do programa será estendida à Educação Infantil. Todos os professores receberão o livro das “Orientações Pedagógicas e Metodológicas para a Educação Infantil” e será iniciada a formação continuada com os professores da pré-escola. Dessa forma, estima-se que o programa impactará diretamente a aprendizagem de 199.186 alunos piauienses.

PROAJA alfabetizará 200 mil jovens, adultos e idosos em todo o estado

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Educação (Seduc), avança no PROAJA (Programa de Alfabetização de Jovens, Adultos e Idosos), destinado a alfabetizar 200 mil jovens e adultos em todo o estado, as pessoas matriculadas no programa receberão uma bolsa de R$ 400,00 durante o processo de alfabetização.

Para comprovação efetiva de necessidade de alfabetização, a Seduc está realizando a triagem dos inscritos apresentados pelas entidades que querem participar do PROAJA. Os primeiros testes de diagnóstico estão sendo realizados com 14 mil jovens e adultos e apresentados pela instituição Movimento Educação de Base, uma das 43 inscritas no processo de seleção de credenciamento de entidades que querem contribuir com o PROAJA. A ação consiste em uma triagem para determinar o nível de alfabetização em que a pessoa se encontra ou sobre a noção de escrita e leitura do possível aluno.

“Após a triagem e o início das aulas, os estudantes matriculados nas entidades participarão de uma avaliação intermediária para acompanhamento do nível de aprendizagem. No sexto mês será realizado um teste final para comprovar que o estudante aprendeu a ler e escrever e dar seguimento à matrícula nos próximos níveis da EJA”, informa Conceição Andrade, diretora da Unidade de Educação de Jovens e Adultos da Seduc.

Após a fase de alfabetização, os alunos estarão aptos a dar continuidade aos estudos na modalidade da Educação de Jovens e Adultos e seguindo com a Profissionalização, Qualificação ou Certificação.

Bolsa-Auxílio

O alfabetizando terá direito a receber uma bolsa-auxílio no valor de R$ 400 reais durante o processo de alfabetização. O valor poderá ser obtido após monitoramento da frequência escolar. Após 30 dias de matrícula, o estudante deve possuir 75% da frequência validada no sistema, que lhe dá o direito ao valor de 100 reais.

Com 90 dias, após a matrícula, e continuidade de 75% na frequência, o estudante receberá mais 100 reais. Após a certificação da alfabetização o estudante irá receber os 200 reais restantes, totalizando o valor final em R$ 400 reais.

Jogo do Poder

Fonte: Seduc