Geral Internacionais Política

Parlamento Europeu rejeita acordo UE-Mercosul e manifesta ‘profunda preocupação’ com Bolsonaro

O Parlamento Europeu rejeitou nesta quarta-feira (7) simbolicamente o acordo de livre comércio União Europeia-Mercosul. Diversos parlamentares manifestaram “profunda preocupação com a política ambiental de Jair Bolsonaro”. O Legislativo está “extremamente preocupado com a política ambiental de Jair Bolsonaro, que vai contra os compromissos do Acordo de Paris, em particular no combate ao aquecimento global e à proteção à biodiversidade”.

De acordo com informações publicadas pelo jornal Folha de S.Paulo, o trecho foi incluído no parágrafo 36 do projeto sobre a implementação da política comercial comum, de 2018. Houve 56 abstenções e 295 foram contra.

“Nessas circunstâncias, o acordo UE-Mercosul não pode ser ratificado como está”, afirmou a alteração proposta pela eurodeputada francesa de centro Marie-Pierre Vedrenne.

O Parlamento Europeu votou a favor de uma meta juridicamente vinculante para a UE de reduzir suas emissões de gases de efeito estufa em 60% até 2030, contra os níveis de 1990, de acordo com os resultados da votação divulgados nesta quarta (7).

A meta é mais ambiciosa do que o corte de emissões líquidas de “pelo menos 55%” até 2030 proposto pela Comissão Europeia, que quer finalizar a meta até o fim do ano.

Para fazer isso, o Parlamento precisará chegar a um acordo em relação à meta com os países-membros da UE, que estão divididos sobre quão ambicioso o plano deve ser.

A meta atual da UE para 2030 é um corte de 40% nas emissões. (Reuters)

Redação