Destaques Geral Local Política

Para Wellington Dias, 2 candidatos da oposição vão para o 2º turno das eleições de Teresina

O segundo turno das eleições municipais deste ano em Teresina deve ser decidido com dois candidatos da oposição e que teoricamente fazem parte do campo político do governador Wellington Dias (PT). O próprio governador acredita nessa hipótese.

Entre os quatro candidatos mais bem colocados nas pesquisas, 3 são desse campo político que o governador menciona, tendo à frente o Dr. Pessoa (MDB) e Fábio Abreu (PL), primeiro e segundo colocados, respectivamente, e Fábio Novo (PT), em quarto lugar. O candidato da prefeitura é Kleber Montezuma (PSDB), que está na terceira colocação.

Na última pesquisa realizada em Teresina, pelo Instituto Datamax, Dr. Pessoa lidera isolado nas intenções de voto, com 48,16%. O segundo colocado é Fábio Abreu (PL), que aparece com 23,13%, seguido do Kleber Montezuma (PSDB), com 17,91% e Fábio Novo (PT), com 4,63%. Em pesquisas de outros institutos, a ordem de colocação dos candidatos é a mesma, com o emedebista bastante distante dos demais concorrentes.

De acordo com Wellington Dias, é grande essa possibilidade de dois candidatos da oposição no segundo turno. Já o candidato do MDB, Dr. Pessoa, baseado na última pesquisa, acredita que o pleito pode ser decidido mesmo no primeiro turno, mas que vai continuar trabalhando visando o segundo turno.

O governador Wellington Dias disse também que está bastante preocupado pela quantidade de líderes políticos que estão sendo infectados pelo novo coronavírus. O candidato Fábio Abreu, por exemplo, está afastado das atividades presenciais de campanha depois que exame que realizou constatou presença do vírus no organismo. O candidato a vice-prefeito Robert Rios (PSB), na chapa de Dr. Pessoa, também acaba de se recuperar da doença.

“É uma campanha diferente, estou preocupado porque vejo muitos líderes pegando coronavírus. Realmente não tem jeito, as pessoas terminam se abraçando, a campanha cria uma animação, uma emoção muito forte. De qualquer maneira, acredito que nos próximos 40 dias, a gente acredita numa campanha limpa, democrática, que em cada lugar, independente de quem ganhou, quem perdeu, que ganhe a democracia”, finalizou. Jogo do Poder/GP1)

Redação