Destaques Geral Local Política

Para João Henrique, a disputa agora é entre candidatos que disputarão com Dr. Pessoa o 2º turno

O ex-ministro João Henrique Sousa, que é coordenador da campanha eleitoral de Dr. Pessoa (MDB) nas eleições municipais deste ano, acredita que o emedebista já tem lugar garantido no 2º turno do pleito. Agora, segundo ele, a luta é entre candidatos que disputarão a outra vaga.

As pesquisas que vêm sendo realizadas desde o ano passado colocam o Dr. Pessoa na liderança, seguido por Fábio Abreu, do PL, na segunda colocação. Os últimos levantamentos têm colocado Kleber Montezuma (PSDB na terceira colocação e Fábio Novo (PT) em quarto lugar, sendo que os dois últimos vêm subindo na intenção de votos.

Os dados gerais da última pesquisa estimulada, do Instituto GP1, apontaram que Dr. Pessoa lidera com 29,63% das intenções de voto, seguido por Fábio Abreu com 16,52%, Kleber Montezuma com 14,43%, Fábio Novo com 7,05% e Major Diego com 2,75%.

Na sexta posição está Lucineide Barros com 1,65%, seguida pela Simone Pereira com 1,43%, Lourdes Melo com 1,32%, Fábio Sérvio com 0,77%, Gessy Fonseca com 0,44%, Pedro Laurentino com 0,44%, Gervásio Santos com 0,33% e Mario Rogério com 0,11%.

“Eu não posso dizer quem estará disputando com o Dr. Pessoa no segundo turno, mas eu tenho a crença absoluta que ele estará no segundo turno na medida que o Pessoa vem consolidando seus votos ao longo do tempo, ou seja, ele passou por quatro mandatos de vereador, ele foi deputado estadual, ele disputou uma eleição de prefeito em 2016 e logo em 2018 para governador”, declarou João Henrique.

O coordenador afirma que Dr. Pessoa tem seu nome fixado fortemente na camada majoritária da população e diz ter a convicção de que o candidato emedebista estará no segundo turno. Os outros candidatos que estão postos, segundo ele, é que vão disputar a possibilidade de confrontar o ex-deputado estadual no segundo turno.

Carreta tucana

João Henrique vê com reservas e críticas a carreata que está sendo anunciada com Kleber Montezuma para este domingo, 27, início oficial da campanha. Em momento de pandemia, o coordenador enxerga esse ato como forma de agressão à população, que vem sendo obrigada a seguir as regras de confinamento para não ser atingida pela doença do novo coronavírus.

O ex-ministro revela que ficou até surpreendido com esse anúncio por parte do Palácio da Cidade, sede da prefeitura, cuja gestão atual lançou a candidatura de Kleber Montezuma. “É um ato agressivo”, reiterou.

Na verdade, alguns setores da sociedade vem estranhando esse ato da prefeitura de Teresina, mesmo porque o prefeito Firmino Filho (PSDB) vem orientando constantemente a população para evitar aglomerações, que fique em casa. Restringiu o funcionamento das atividades públicas e privadas, a exemplo do comércio, mas anuncia uma carreata para tentar consolidar o nome do seu candidato. A crítica vem sendo disseminada por vários segmentos representativos da população teresinense.

Redação