Destaques Geral Local Política

“Nesse momento, vacina é prioridade”, afirma prefeito Dr. Pessoa sobre dívidas da gestão passada

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), afirmou que nesse momento, a vacinação da população teresinense contra a pandemia da Covid-19 é prioridade, podendo haver a necessidade de suspensão de dívidas de R$ 1 bilhão deixadas pela gestão passada. Segundo ele, há uma proposta de compra de 100 mil doses da vacina Coronavac de forma compartilhada com o governo do Estado, mas também a opção de o próprio Município arcar com essas despesas.

Na mesma linha, o vice-prefeito Robert Rios (PSB), que é o secretário municipal de Finanças de Teresina, confirmou, nessa terça-feira, 16, que a prefeitura não descarta interromper o pagamento de dívidas do Município para comprar vacinas contra a Covid-19.

“Dinheiro em caixa não temos, temos opção. Nós recebemos a prefeitura com mais de R$ 1 bilhão em dívidas e fizemos um cronograma de pagamento dessas dívidas e vamos cortar, se for o caso, e comprar primeiro vacina”, disse também o secretário. As 100 mil doses, por exemplo, custariam cerca de R$ 20 milhões.

Governo do Estado

Já o governador do Piauí e presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, finalizou, no início desta semana, o acordo para compra de 37 milhões de doses da vacina contra a covid-19 Sputinik V. Em reunião virtual com o diretor-presidente do Fundo Soberano Russo, Kirill Alexandrovich Dmitriev, e com o governador da Bahia, Rui Costa, as negociações foram concluídas.

Wellington Dias comemorou o acordo e lembrou que a Sputinik possui 94% de eficácia, o que está sendo confirmado diariamente pelos 51 países que estão aplicando o imunizante. “É uma comprovação na prática do sucesso da vacina russa”, disse o governador.

Dmitriev agradeceu a parceria com o Consórcio Nordeste e se disse muito feliz em ajudar o povo brasileiro, já que a Sputinik, desenvolvida pelo Instituto Gamaleya, está sendo vendida a preço de custo e com um valor único para todos os países. O diretor-presidente informou que em abril ou maio virá ao Brasil para se colocar à disposição das autoridades sobre a vacina.

Ministério da Saúde

O acordo para a compra das doses da vacina russa foi anunciado sábado (13), durante reunião entre os governadores dos estados nordestinos e o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello. No encontro, ficou definido que o ministério fará o pagamento das vacinas que ficarão disponíveis para o Plano Nacional de Imunização (PNI).

Segundo cronograma acordado com a fornecedora russa, os imunizantes serão entregues em lotes, sendo dois milhões de doses em abril, cinco milhões de doses em maio, dez milhões de doses em junho e 20 milhões de doses em julho.

O Sistema Único de Saúde (SUS) ficará responsável não só pelo pagamento, mas também pelo transporte, armazenamento, distribuição e por agilizar o processo de certificação das vacinas junto à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

“É uma vitória importante não só do Nordeste, mas de todo o povo brasileiro. Mais vacina para ter a imunização do povo brasileiro mais rapidamente”, ressaltou o presidente do Consórcio Nordeste.

Redação