Destaques Local Política

Limma apoia Wellington Dias sobre rompimento com PP

O presidente do Diretório do PT no Piauí, deputado estadual Francisco Limma, lançou nota, nesta quinta-feira (06), em nome do partido sobre a decisão do governador Wellington Dias de romper os laços políticos com o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas (PP).

Na nota, Limma destaca que “alianças políticas somente se sustentam quando são honradas e respeitadas por todas as partes envolvidas” e reconhece a parceria política entre Wellington e Ciro Nogueira, contudo, corrobora com as palavras do governador por entender que um time precisa andar unido e que nessas horas, é preciso saber quem é governo e quem é oposição.

Nota na íntegra:

Sobre o rompimento do senador Ciro Nogueira (PP) com o bloco partidário composto por PT, MDB, Republicanos, Solidariedade, PL, PTB, PC do B e PSD – que integra a base de sustentação política e administrativa liderada pelo governador Wellington Dias no Piauí:

  1. Compreendemos que alianças políticas somente se sustentam quando são honradas e respeitadas por todas as partes envolvidas.
  2. Reconhecemos a importância da parceria política e administrativa celebrada entre o senador Ciro e o governo petista, desde 2014, na viabilização de projetos e ações estratégicas para o Piauí e ratificamos a posição do governador Wellington quando afirma que “um time precisa andar unido e que nessas horas, precisamos saber quem é governo e quem é oposição”.
  3. Respeitamos a decisão do senador Ciro de organizar um campo político de oposição no Estado, não sendo surpresa para nossa militância, já que, nos últimos anos, eram notórios alguns conflitos envolvendo o direcionamento em eleições municipais e o seu posicionamento nacional enquanto presidente do PP que desencadeou o atual cenário político nacional em que o país se encontra.
  4. Finalmente, destacamos a importância da maturidade das lideranças e bases políticas, a fim de que esses posicionamentos conjunturais e a opção do senador Ciro em liderar o bloco oposicionista ao governo estadual não atrapalhem os interesses maiores do Piauí e os projetos de governo em andamento, nem comprometam o respeito às relações pessoais e institucionais estabelecidas ao longo desses anos entre lideranças locais, estaduais e nacionais do partido.