Destaques Geral Local Política

Lideranças acham que Ciro quer aproveitar visita de Bolsonaro para ‘bombar’ sua pré-candidatura; Dr. Pessoa não irá

Nesta quinta-feira (20), seria o grande dia do senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, por ocasião da visita do presidente da República, Jair Bolsonaro, ao Piauí para inauguração da Ponte Estaiada que liga os municípios de Santa Filomena (PI) e Alto Parnaíba (MA). Sabe-se, pelos bastidores, que há uma corrida desenfreada para reunir o maior número possível de prefeitos piauienses para o evento, porque, afinal, seria também o momento de bombeamento da pré-candidatura do senador progressista ao governo do Estado nas eleições do próximo ano. Mas, ao que parece, todo esse trabalho não está sendo bem-sucedido, apesar da quantidade de marketeiros contratados para convencer lideranças.

Que o diga o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), uma das principais lideranças do Piauí, que já declinou e resolveu não aceitar o convite formulado pelo senador Ciro Nogueira. Pessoa disse que o convite “soou” oportunista depois que ele já tinha falado à imprensa sobre a expectativa de ser convidado, mas esperava que o cerimonial do presidente o convidasse, o que não ocorreu.

“O senador Ciro me ligou e me convidou ontem. Mas me parece não por ele, mas um convite por um certo oportunismo. Deveria até ter sido a equipe do presidente. Como ele viu que o outro senador me convidou, ele aproveitou e foi oportuno. Mas se tivesse recebido o convite pelos organizadores, iria. Convidou porque já saiu na mídia, não irei”, disse.

Dr. Pessoa irá discutir fim da greve com os professores da rede municipal de ensino

O prefeito foi convidado pelo senador Marcelo Castro (MDB). Porém, afirma que não aceitou, por Marcelo não ser bosolnarista. Ciro, aliado de Bolsonaro, convidou, mas Dr. Pessoa não irá.

Dr. Pessoa sabe, como todo mundo, que a solenidade em Santa Filomena nada mais é que campanha eleitoral antecipada. A entrega da obra vai ser usada como palanque para a campanha de Ciro Nogueira ao governo do Piauí e  de Bolsonaro à reeleição.

E como uma onda que se avoluma negativamente, grande parte das lideranças piauienses que estavam em dúvida sobre aceitar ou não esse convite está dando passos para trás.

Mesmo com a importância dessa obra para o desenvolvimento daquela região, a atitude de Ciro Nogueira em querer se aproveitar do momento para “bombar” a sua famigerada pré-candidatura ao governo estadual como oposição ao grupo do governador Wellington Dias (PT), ao que parece, está pegando muito mal para a opinião pública, e é por esse termômetro que se medem as decisões das lideranças.

Atuação do senador

Outra questão é a atuação de Ciro Nogueira no Senado Federal como representante do povo do Piauí. Dos três parlamentares que representam o estado, o senador Marcelo Castro (MDB) é visto pela opinião pública como o que melhor trabalha em prol dos piauienses no Congresso Nacional, com mais de 50% de aprovação, conforme enquete realizada pelo programa Agora, da Rede Meio Norte. O progressista vem em segundo lugar, com pouco mais de 40%, e Elmano Férrer, do mesmo partido de Ciro Nogueira, com 6%.

Com o chapéu alheio

Outra situação negativa para o senador Ciro Nogueira, dizem especialistas na área política, é a tentativa do parlamentar em querer fazer festa utilizando o chapéu que não é dele. Todos os parlamentares da bancada federal, que inclui Ciro Nogueira, indicaram, de suas emendas parlamentares, um total de R$ 13 milhões. São 10 deputados federais e 3 senadores. Mas somente o senador Marcelo Castro destinou emenda de sua autoria no valor de R$ 17 milhões. Então, sem dúvidas, foi o que mais investiu no empreendimento, mas Ciro Nogueira não diz isso.

Por essas e outras é que muita gente não quer participar do evento de inauguração, porque enxergam nessas atitudes do senador uma estratégia política não muito republicana. E mesmo assim estão vendo que, mais do que as obras, o senador do Progressistas quer se valorizar como pré-candidato ao governo.

Jogo do Poder