Destaques Geral Local Política

Líder do Governo destaca a universalização da oferta de água em Teresina

Em solenidade virtual, realizada na tarde de quinta-feira (08), Teresina celebrou a universalização do abastecimento de água tratada em toda área urbana. Para o líder do Governo Wellington Dias na Assembleia Legislativa, deputado Francisco Costa (PT), esse resultado demonstra que o Piauí está no caminho certo. “E assim poderemos trabalhar cada vez mais a qualidade na prestação de serviços de saneamento na nossa capital”, destacou.

O serviço de distribuição de água na capital tem beneficiado mais de 800 mil pessoas e contempla o cumprimento da primeira meta, que é levar água tratada e de qualidade para as residências de todos os teresinenses.

“Acompanhei o projeto de parceria público-privada (PPP)ainda em 2017, quando o governo do Estado tomou a decisão, após um processo licitatório, de contratar a empresa Águas de Teresina para subconcessão do sistema de saneamento para nossa capital. E, agora, em 2020, os resultados apresentados comprovam a eficácia decorrente de muitos investimentos – desde melhorias das estações de tratamento, ampliando, assim, a sua produção, quanto à redução significativa das perdas, a inclusão de novos sistemas de adutoras”, explicou o deputado.

Para tanto, foram instaladas novas unidades de bombeamento nas zonas Sudeste e Leste, implantação de 3,5 km de adutora na zona Sul, mais de 13 km de adutoras nas zonas Norte e Leste, além de ativação e perfuração de 12 novos poços tubulares profundos, extensões de redes e novos registros.

Além disso, a PPP levou água para onde não tinha, beneficiando 32,5 mil moradores de ocupações consolidadas, a exemplo do Parque Vitória, Parque Eliane, Terra Prometida, Vila Nova Esperança, Dilma Rousseff, Leonel Brizola, Padre Humberto, Dandara dos Cocais e Residencial Ananias Carvalho – cujas obras devem ser concluídas este mês.

O parlamentar também ressaltou a melhoria de saúde do cidadão teresinense com a universalização. “Quando falamos de esgotamento sanitário, falamos também da prevenção de doenças, principalmente as de veiculação hídrica. E este resultado é de grande contribuição para a saúde pública, reduzindo as doenças parasitárias e as internações hospitalares”, concluiu.

Para alcançar esse marco resolvendo problemas crônicos e históricos de desabastecimento, a Águas de Teresina executou obras importantes que ampliaram a capacidade de produção e distribuição, tornando o sistema mais moderno e garantindo sua eficiência operacional.

As Estações de Tratamento de Água, ETA Norte e ETA Sul, sendo esta última responsável por 80% da água produzida para toda a cidade, foram amplamente requalificadas e ampliaram a produção. Além disso, a concessionária passou a ter gerador próprio de hipoclorito de sódio, reformou e modernizou seu laboratório físico-químico, garantindo ainda mais controle na água distribuída aos teresinenses.

Tecnologia aplicada ao saneamento

Com o propósito de identificar inconformidades e antecipar soluções, a Águas de Teresina também tem investido na automação dos sistemas de água e esgoto. Com isso, atualmente são 151 unidades/ativos que receberam automação e telemetria na cidade, entre: poços; Estações Elevatórias de Água Tratada; Estações Elevatórias de Esgoto; reservatórios; unidades de bombeamento de água, entre outros.

A partir da automação de unidades operacionais e ativos, a Águas de Teresina consegue monitorar em tempo real os sistemas de água e esgoto através do Centro de Controle e Operações (CCO). Assim, é possível detectar qualquer não conformidade, como por exemplo, variação de pressão na rede, vazamentos e desabastecimento.

Só faltou mesmo o interesse da prefeitura de Teresina em arregaçar as mangas e participar ativamente desse processo de universalização da oferta de água potável para a população teresinense. Mas como dizem por aí, o Palácio da Cidade é como reinado fincado em uma ilha administrativa.

Redação