Geral Nacionais Política

Le Monde destaca sucesso de Lula na Europa e diz que ele é alternativa a Bolsonaro

 Um dos principais jornais da França, Le Monde, destaca o sucesso do giro europeu de Lula. A reportagem assinala que Lula foi recebido na quarta-feira (17) no Palácio do Eliseu como chefe de Estado pelo presidente francês, Emmanuel Macron.

“O carismático líder da esquerda brasileira foi recebido com todas as honras no Palácio do Eliseu”, diz Le Monde. Emmanuel Macron “não hesitou em convocar a Guarda Republicana para a ocasião e descer os sete degraus do palácio para receber calorosamente seu ilustre convidado”.

O Palácio do Eliseu, sede da Presidência da República Francesa, classificou o encontro de uma hora entre Macron e Lula como “caloroso” e de “alto nível”. 

Como dois chefes de Estado intercambiando opiniões, eles abordaram no encontro temas sensíveis como clima, Amazônia, América Latina, Europa, globalização, entre outros. 

Le Monde destaca que Macron e Lula descobriram que têm interesses mútuos, algo que foi observado por especialistas em política internacional.  “Lula e Macron certamente serão candidatos presidenciais no próximo ano em seus respectivos países e cada um deve enfrentar um populista de extrema direita: Jair Bolsonaro no Brasil, e Eric Zemmour ou Marine Le Pen na França. Ao aparecerem juntos, eles mostram que estão engajados na mesma luta pela democracia “, disse Hussein Kalout, professor de relações internacionais da Universidade de Harvard.

O jornal aponta que para Emmanuel Macron, o encontro também foi a oportunidade perfeita para acertar suas contas antigas com Jair Bolsonaro. “O presidente francês jamais digeriu as zombarias e os insultos lançados contra ele (e contra sua esposa) durante a grave crise diplomática de agosto de 2019, que surgiu em meio a incêndios na Amazônia”. Macron chegou a desejar que “o povo brasileiro tenha muito rapidamente um presidente que se comporte à altura” de seu cargo.

Espanha

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva reúne-se nesta quinta-feira (18) com o presidente do governo espanhol, Pedro Sánchez, no Palácio da Moncloa, em Madri. Este será o primeiro de uma série de compromissos de Lula na capital espanhola. A Espanha é o último dos quatro países visitados pelo ex-presidente, que cumpriu este mês agenda na Alemanha, Bélgica e França. 

Nesta quarta, Lula esteve por mais de uma hora com o presidente francês, Emmanuel Macron e definiu uma agenda comum de luta contra a pobreza, as desiguldades, em defesa do clima, da democracia e da multipolaridade. Na Alemanha, Lula reuniu-se dia 13 com o vice-chanceler da Alemanha, Olaf Scholz, que deve substituir Angela Merkel como primeiro-ministro.

O encontro com Pedro Sánchez acontece no Palácio da Moncloa, sede da presidência do governo e residência oficial do primeiro-ministro da Espanha, às 9h (horário local – 5h no Brasil) -quando esta reportagem está sendo veiculada o evento está ainda em curso e em breve publicaremos detalhes. 

Nesta quinta-feira, após a reunião com o chefe de Estado, Lula participará do seminário “Cooperação multilateral e recuperação regional pós-Covid-19”, promovida pelo CAF (Common Action Forum), na Casa América. O ex-primeiro-ministro espanhol José Luis Rodríguez Zapatero, com quem Lula já se encontrou no Parlamento Europeu no início da semana, também participa do evento.

O ex-presidente terá ainda um encontro com a secretária-geral da Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), Rebeca Grynspan. A economista, ex-vice-presidente da Costa Rica, é uma reconhecida defensora da redução da pobreza, da igualdade de gênero e da cooperação Sul-Sul como ferramenta para o desenvolvimento sustentável. Grynspan é a primeira mulher centro-americana a liderar a UNCTAD, braço da ONU para o apoio e integração dos países em desenvolvimento.

Lula também terá encontros com os trabalhadores espanhóis, representados pela confederações sindicais CCOO (Confederación Sindical de Comisiones Obreras) e UGT (Unión General de Trabajadores).

Veja:

Jogo do Poder

Fonte: B247