Destaques Geral Municipios Política

Lançado Cartão Sasc Emergencial para beneficiar com recursos 15 mil famílias em situação de extrema pobreza

O governador Wellington Dias lançou, nesta quarta-feira (28), em solenidade virtual, o Cartão Sasc Emergencial, que beneficiará cerca de 15 mil famílias que vivem em extrema vulnerabilidade social no Piauí. O benefício será de R$ 200, pago em forma de crédito no cartão, pelo período de dois meses, e só poderá ser usado para aquisição de alimentos e medicamentos. Serão investidos R$ 6 milhões na ação.

As famílias já foram previamente selecionadas através do cruzamento de dados envolvendo a base do Cadastro Único e do sistema Sasc Integração, que permitiu a delimitação de um segmento com um maior nível de dificuldade para ser atendido de forma emergencial. Os beneficiários são pessoas com renda per capita de até R$178 que não foram contempladas ainda com nenhum auxílio do governo estadual ou federal.

“Estamos integrados com os municípios, com os movimentos sociais, para que possamos fazer a busca ativa e estender a mão para essas pessoas. Isso estará agregado a um programa que lançaremos para que, além do auxílio, essas pessoas possam ser capacitadas para garantir uma vaga no mercado de trabalho ou para que empreendam. O objetivo é tirar essas pessoas da situação de vulnerabilidade extrema, ofertando a elas novas oportunidades de educação, trabalho e renda”, afirmou o governador Wellington Dias.

De acordo com o secretário de Estado da Assistência Social, Trabalho e Direitos Humanos (Sasc), deputado Zé Santana, os cartões estão prontos e serão entregues por município a partir desta quinta-feira (29). Segundo o secretário, o cartão chega bloqueado, com o nome da pessoa beneficiada e a senha de acesso dentro de um envelope. “Estamos fazendo busca ativa, fazendo visitação junto aos Cras (Centros de Referência de Assistência Social) dos municípios para que possamos formalizar um termo de cooperação técnica, com adesão dos municípios a esta política de transferência de renda”, diz Santana.

“Felizmente o Piauí está tendo condições de fazer transferência direta de renda para as famílias mais vulneráveis. Geralmente é um papel do governo federal, pois o governo estadual e municípios não podem se financiar, mas estamos fazendo a nossa parte”, pontuou o coordenador do PRO Piauí, Rafael Fonteles.

Segundo dados oficiais do Cadastro Único do Governo Federal, o Piauí possui uma boa cobertura de transferência de renda. O Programa Bolsa Família atende mais de 40% da população piauiense.  Contudo, com a pandemia, danos se tornaram mais significativos na renda e na vida das famílias extremamente pobres, levando também a um agravamento da situação desigualdade social. Isso que gerou aumento por expansão desses benefícios, fazendo com que o Governo do Estado assumisse o compromisso de promover com orçamento próprio uma retaguarda mínima para as famílias.

Jogo do Poder

Fonte: CCom