Geral Internacionais Política

Justiça manda Zuma, ex-presidente da África do Sul, de volta para a prisão

Um tribunal sul-africano ordenou hoje o retorno do ex-presidente Jacob Zuma para a prisão, invalidando a liberdade condicional que lhe foi concedida em setembro.

A decisão de conceder liberdade condicional a Zuma foi “declarada ilegal e descartada”, disse Elias Matojane, juiz da Alta Corte, em decisão. Ainda cabe apelação por parte do ex-presidente.

Zuma, de 79 anos, foi preso em julho para cumprir uma pena de 15 meses de detenção, por se recusar, obstinadamente, a comparecer perante uma comissão de inquérito sobre suspeitas de corrupção do Estado durante o período em presidiu o país (2009-2018).

A prisão do ex-presidente deflagrou uma onda de violência sem precedentes na África do Sul, deixando 350 mortos. O atual presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa, descreveu os distúrbios como uma tentativa orquestrada de desestabilizar o país.

Zuma obteve liberdade condicional por razões médicas em 5 de setembro, embora não tenham sido informadas as causas exatas desta decisão.

Com informações da AFP, em Johanesburgo (África do Sul)