Destaques Geral Municipios Política

IDEPI e SEMAR intensificam monitoramento nas barragens do Piauí

Com o aumento do volume de chuvas em praticamente todas as regiões do Piauí, o Instituto de Desenvolvimento do Piauí (IDEPI) intensificou o trabalho de monitoramento da estrutura física e do funcionamento de 15 barragens que foram construídas pelo órgão no estado. Nesta quinta-feira, 13, por exemplo, uma vistoria técnica foi realizada, juntamente com profissionais da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (SEMAR), na Barragem de Algodões II, localizada no município de Curimatá, no Sul do Estado.

Durante a vistoria, foi constatada que a Algodões II opera atualmente de forma satisfatória e com menos de 50% da capacidade do reservatório. Os técnicos apontaram a necessidade de limpeza em algumas áreas, além da recomposição de equipamentos da casa de comando da comporta.

“Esses equipamentos, que foram furtados do local, permitem a operacionalização da comporta, ou seja, a abertura e o fechamento dela de forma automática. Já estava previsto no projeto de manutenção para que eles fossem substituídos e essas são manutenções simples, que não comprometem a operacionalização da barragem. O reservatório segue operando de forma segura e nem mesmo sangrou até o momento”, explica Antônio Marcos Silva Lima, diretor de Engenharia do IDEPI. Ele informou ainda que o relatório dessa vistoria vai reforçar o projeto de manutenção da Barragem de Algodões II, que está pronto e será executado imediatamente.

O trabalho de vistoria nas barragens é feito em parceria com a SEMAR. Isso porque, enquanto a fiscalização e monitoramento das estruturas físicas das barragens é responsabilidade do IDEPI, a SEMAR acompanha o nível de água nos reservatórios e opera os equipamentos.

“Esse trabalho é contínuo, feito por uma equipe especializada de engenheiros e, até o momento, nenhum risco foi constatado, de modo que as barragens seguem operando de modo satisfatório. Durante essas inspeções, quando há necessidade de manutenções preventivas ou corretivas, nós já encaminhamos essas demandas para que os trabalhos sejam executados”, reforça Antônio Marcos Silva Lima.

Atualmente, das 15 barragens monitoradas pelo IDEPI, apenas a Barragem do Bezerro, em José de Freitas, segue com trabalhos de reparo e manutenção sendo executados, obra que está em fase final e é de responsabilidade da Secretaria Estadual de Defesa Civil. A secretaria também deve executar os reparos necessários na Barragem Emparedado, em Campo Maior, e informou que está convocando a segunda colocada na licitação para dar continuidade aos trabalhos, após o rompimento do contrato com a empresa vencedora.

Além delas, a Barragem de Pedra Redonda, localizada na cidade de Conceição do Canindé, será recuperada em 2022. A obra será custeada por um convênio firmado entre o Governo do Estado e o Ministério do Desenvolvimento Regional. Este projeto está em fase final de elaboração e tem recursos garantidos no valor de R$ 11 milhões.

Fonte: CCom