Geral Municipios Política

Hospital de Floriano vira referência em neurocirurgia e telemedicina

O Governo do Piauí, através da Secretaria de Estado da Saúde (Sesapi), comemora o trabalho que está sendo feito pela equipe de neurocirurgia e telemedicina do Hospital Regional Tibério Nunes, localizado em Floriano. A neurocirurgia foi implantada na unidade de saúde há quatro anos e o de telemedicina, em primeiro de novembro do ano passado.

O setor de neurocirurgia de Floriano já virou uma referência na região e, em 2021, realizou mais de três mil atendimentos na área. De acordo com o secretário Florentino Neto, foram 3.154 pacientes que deixaram de ser transferidos para as unidades de saúde em Teresina. “O atendimento de excelência representou mais comodidade para a população da região, evitando superlotação em outros hospitais e os pacientes ainda receberam o tratamento perto de casa e da família”, diz o gestor.

O serviço especializado de neurocirurgia foi implantado no hospital de Floriano em 19 de fevereiro de 2017. Em quatro anos de funcionamento, pelo menos 10.527 transferências de pacientes para Teresina foram evitadas.

A neurocirurgia é um procedimento realizado para tratar situações geradas por doenças do sistema nervoso central e periférico, tais como hidrocefalia, tumores, doenças vasculares, degenerativas, traumas crânio-encefálicos e lesões raqui-medulares passíveis que necessitem de uma abordagem cirúrgica. No HRTN, o atendimento ocorre em situações de traumas, hidrocefalia e cirurgias vasculares não aneurismáticas. Os outros casos são encaminhados para hospitais de referência na capital.

Desde o começo do mês de novembro do ano passado, a equipe do Hospital Regional Tibério Nunes está fazendo o atendimento através de telemedicina para os pacientes do Hospital Cândido Ferraz, localizado em São Raimundo Nonato. São feitas interconsultas, que auxiliam os médicos da UPA e do Hospital, sendo enfermaria, UTI e PS.

Em pouco mais de um mês de funcionamento, o setor de telemedicina já fez 25 pareceres de pacientes, sendo que 14 deles permaneceram em São Raimundo Nonato e 11 foram transferidos. Segundo o Coordenador da Neurocirurgia do HRTN, Cleciton Braga Tavares, mais de 50% dos pacientes deixaram de ser transferidos para outras cidades e tiveram atendimento na própria unidade de saúde.

O secretário Florentino Neto afirma que o trabalho realizado em Floriano é um exemplo de descentralização de serviço no Piauí. “Em Floriano, temos conseguido reduzir as taxas de mortalidade e as sequelas nos pacientes”, comemora o gestor.

Fonte: Sesapi