Destaques Geral Local Política

Honrando compromissos – Programa da prefeitura garante kit de alimentos para pessoas vulneráveis

O prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), cumpre o que prometeu durante a campanha eleitoral do ano passado: priorizar as pessoas carentes da capital. Nesta quarta-feira, 17, a prefeitura anunciou o lançamento, para os próximos dias, de um programa voltado para colocar alimentos na mesa dos teresinenses que estão desempregados e sem renda para sustentar sua família.

Logo na sua posse, no início de janeiro, o prefeito recebeu no Palácio da Cidade um grupo de moradores de rua e garantiu que sua gestão será voltada, principalmente, para resolver as questões sociais, indo ao encontro das pessoas que mais precisam do poder público: os pobres.

Para viabilizar a execução do programa dos kits alimentares, a prefeitura de Teresina fará parceria com redes de supermercados para distribuição de alimentos em comunidades da periferia da cidade, como informou o vice-prefeito e secretário de Finanças, Robert Rios.

De acordo com Robert Rios, o prefeito vem pensando diariamente numa forma de ajudar as pessoas que estão em situação extrema de pobreza, principalmente por conta da pandemia da Covid-19. “Dr. Pessoa está preocupado e angustiado com a fome na periferia de Teresina. Os garçons sem trabalho, as lavandeiras, os carregadores, muitos estão sem trabalho e sem rende devido a pandemia”, disse o secretário.

Robert Rios adiantou que por enquanto a prefeitura não dará auxílio em dinheiro, que a preocupação neste momento é distribuir alimentos através de cestas básicas.

“A ideia é a pessoa ir ao supermercado e pegar sua cesta de alimentos. Se dê dinheiro ele pode gastar pagando dívidas, usando na boca de fumo. Queremos é levar alimentos e a prefeitura vai pagar a rede conveniada de supermercados para isso”, adiantou Robert Rios.

Abrigo dos moradores de rua

A prefeitura está reformando um espaço no Centro de Teresina, próximo ao ginásio Verdão, para abrigar moradores de rua. Ao ser eleito, o prefeito garantiu que iria priorizar as pessoas vulneráveis. (Com CV)

Redação