Destaques Geral Local Política

Governo aumenta proposta de reajuste dos servidores de 8,83% para 10%; Comissões da Alepi aprovam

O governador Wellington Dias autorizou, nesta terça-feira (14), a elevação do índice de 8,83% para 10% do reajuste do vencimento e subsídio de todos os servidores do Governo do Estado em 2022, assim como a antecipação da aplicação para o mês de abril. O reajuste é equivalente à inflação dos anos de 2019 e 2020.

A proposta de alteração do reajuste será encaminhada hoje à Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi). “A decisão é fruto de reivindicações que recebi, portanto resolvemos arredondar para 10%. O reajuste é para todos os servidores e servidoras ativos, incluindo os comissionados, além de aposentados e pensionistas. Esperamos a aprovação pela Alepi, pois além de beneficiar os servidores, o equilíbrio fiscal do estado e a melhoria na renda permite uma melhor retomada da economia após quase dois anos de pandemia”, disse o governador.

Segundo o secretário estadual de Fazenda e coordenador do PRO Piauí, mais de 90 mil servidores serão beneficiados. “Após apelo dos parlamentares e da categoria dos servidores o governador decidiu ampliar o reajuste salarial global, o que junto com a tabela salarial de 2022, onde os servidores receberão o pagamento dentro do mês, demonstra o compromisso do Governo do Estado com o equilíbrio das contas públicas e com a valorização do servidor público estadual”, afirmou o gestor.

Alepi

Em reunião conjunta, na manhã desta terça-feira (14),  as comissões de Constituição e Justiça (CCJ) e de Fiscalização e Controle, Finanças e Tributação da Assembleia Legislativa do Piauí (Alepi) votaram e aprovaram, por unanimidade, o Projeto de Lei do Executivo que reajusta os vencimentos e subsídios dos policiais militares e bombeiros militares, dos servidores públicos efetivos, da administração direta do Estado do Piauí, de suas autarquias e fundações públicas.

O deputado Francisco Limma (PT), relator do projeto, votou favoravelmente e informou que Francisco Costa (PT), após conversa com o Eexecutivo estadual, apresentou emenda para que o reajuste saltasse de 8,82% para 10% e fosse antecipada de maio para abril. Os parlamentares Ziza Carvalho (PT), João de Deus (PT) e Gessivaldo Isaías (Republicanos) elogiaram a emenda de Francisco Costa.

O deputado Marden Menezes (PSDB) e a deputada Teresa Britto (PV) votaram favoravelmente, mas defenderam que o valor do reajuste é insuficiente, não cobrindo nem as perdas inflacionárias. A parlamentar do PV defendeu que parte do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (Fundeb) deveria ir para os servidores da Educação.

Marden Menezes disse que esse aumento é uma forma de propaganda do governo estadual e que tem “recebido várias reclamações de categorias e que não se espantem os senhores governadores com a paralisação de alguns segmentos. Ontem alguns delegados entraram em contato conosco completamente insatisfeitos tanto com as condições de trabalho como com a sugestão de aumento dada pelo governador”, revelou o parlamentar.

Outros três projetos de lei do executivo estadual foram votados e aprovados. Um visa a remir e parcelar débitos decorrentes dos encargos mensais dos contratos particulares de compra e venda para entrega futura integrantes da Carteira Imobiliária da extinta Cohab-PI.

A outra proposição institui o programa de parcelamento de débitos e extingue créditos relacionados com o Imposto sobre a Propriedade de Veículos Automotores (IPVA) e créditos tributários e não tributários do Departamento de Trânsito (Detran-PI) e da Secretaria de Estado dos Transportes (SETRANS).

O terceiro Projeto de Lei autoriza o poder executivo a abrir crédito adicional com a utilização, como fonte, dos recursos oriundos de cancelamento de restos a pagar referentes às transferências da União. Após as aprovações nas comissões, as matérias seguem para votação em Plenário.

Jogo do Poder

Fontes: CCom/Alepi