Destaques Geral Local Política

Governadores irão se reunir com a ONU para garantir mais vacinas para o Brasil; expectativas sobre Sputnik

O governador Wellington Dias anunciou, nesta segunda-feira (12), que os Fórum dos Governadores do Brasil, se reunirá com a secretária-geral adjunta da Organização das Nações Unidas (ONU), Amina Mohamed, para entregar uma carta com pedido de ajuda humanitária ao Brasil. O encontro em ambiente virtual, acontecerá na próxima sexta-feira (16).

A justificativa cita, entre outros pontos, a dificuldade no país para avançar na vacinação contra a covid-19 e o índice elevado de mortes provocadas pela covid-19. O Brasil é considerado o epicentro da pandemia no mundo, sendo o país de maior risco na propagação de variantes do novo coronavírus. Além disso, apresenta colapso na rede hospitalar, com falta de oxigênio, medicamentos e insumos em muitas regiões de saúde.

A carta pede que a ONU atue em favor do Brasil, facilitando a liberação de vacinas junto a Organização das Nações Unidas e outros laboratórios mundo afora.

“A ajuda humanitária é mais vacina, insumos, aquilo que o Brasil precisa para salvar vidas”, explicou o governador.

No documento, os governadores pedem garantia de entrega de 9,1 milhões de doses de imunizantes pela Organização Mundial de Saúde (OMS). Cita 11 milhões de doses da vacina Astrazeneca (Reino Unido) que deveriam ter sido entregues em janeiro. Pede previsão para entrega de 11 milhões de doses da Serum/Astrazeneca (Índia).

Consta também na carta um pedido de permissão ao governo estadunidense, para o Brasil comprar ou receber como empréstimo, para posterior devolução em vacinas, de 10 milhões de doses da Astrazeneca (EUA). Requer ainda a antecipação de IFAs (insumo farmacêutico ativo) em entrega extra para este mês de abril, suficientes para produção de 15 milhões de doses de imunizantes pelo Instituto Butantan, evitando falta de vacina para segunda dose neste mês no Brasil.

Sputnik

O governador Wellington Dias, disse, nesta segunda-feira (12), que há expectativa de ter uma decisão da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) sobre a importação da vacina Sputnik até a próxima sexta-feira (16). O imunizante foi comprado pelos estados nordestinos em parceria com o Ministério da Saúde. “O próprio Ministério da Saúde também fez uma compra de doses dessa vacina”, afirmou.

Segundo o governador, a Sputnik tem boa eficácia na imunização, é usada por 58 países. “Queremos essa decisão com base na Lei 124 de 2021, em que o Congresso Nacional determina que vacina já aprovada por agência reguladora de outro país possa ser utilizada em nosso país”, explica Wellington.

Para ele, o Brasil precisa de vacinas. “Esperamos a decisão da Anvisa em primeiro lugar e, em caso de não aprovação, iremos recorrer ao Supremo Tribunal Federal (STF)”, afirmou Wellington Dias.

Redação Jogo do Poder