Destaques Geral Local Política

Governador discute propostas de enfrentamento à crise sanitária com Centrais Sindicais

O governador do Piauí e coordenador do Fórum dos Governadores para o tema vacina, Wellington Dias, reuniu-se, nesta segunda-feira (22), com representantes das Centrais Sindicais para debater propostas de enfrentamento à crise sanitária que se estabeleceu no país devido à pandemia do coronavírus. Os principais pontos abordados foram sobre as medidas restritivas, celeridade das vacinas, retorno do auxílio emergencial e retomada da economia.

As propostas apresentadas pelas Centrais Sindicais são direcionadas aos governadores dos Estados que participam do Fórum Nacional dos Governadores e que firmaram o pacto para o combate à pandemia. São elas: implantação imediata do lockdown em todos os Estados, de maneira articulada e coordenada; investimento na compra de vacinas; aprovação do orçamento para a saúde e a liberação dos recursos para sustentabilidade da rede hospitalar e preventiva de saúde no Brasil.

A Centrais também propõem a criação de um Comitê Científico de Crise para colaborar nas prospecções e na elaboração de medidas de combate à crise sanitária; a promoção de mesa de diálogo social com o setor produtivo – empresários e trabalhadores – para acordar medidas complementares e de apoio às propostas, bem como para avançar na formulação de medidas para enfrentar a crise econômica; o apoio à aprovação do Auxílio Emergencial da R$ 600 e as medidas de proteção dos empregos, inclusive com iniciativas complementares de proteção da renda das famílias pelos Estados.

“Já repassei a carta com as propostas aos governadores, Congresso Nacional, Câmara e Senado, Judiciário, Ministério da Saúde e gabinete da presidência da república. Vamos trabalhar juntos em três principais caminhos que são as medidas restritivas, a luta por mais vacinação e na luta por emprego. Precisamos ter, junto ao cronograma de vacinação, um cronograma para assegurar a retomada da economia, criando um ambiente favorável para a atração de investimentos e geração de empregos”, disse o governador do Piauí.

Participaram da reunião representantes da Central Única dos Trabalhadores (CUT), Força Sindical, União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores do Brasil (CTB) Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST) e Central dos Sindicatos Brasileiros (CSB).

Defesa da União com os Três Poderes

No final de semana, o governador Wellington Dias dialogou com membros do Congresso Nacional e com governadores e acrescentou que a que o Fórum dos Governadores insiste em uma agenda com os três poderes para adoção de medidas preventivas a nível nacional. “No diálogo que mantivemos com o Congresso Nacional, Câmara e Senado, assim como com o Judiciário e os setores da sociedade, nós insistimos em focar numa centralização nacional, tanto para as medidas preventivas, quanto para garantir o cumprimento desse cronograma de vacina, para que possamos atingir, ainda em abril, a imunização do grupo de maior risco e, até julho, alcançarmos mais de 70% da população vacinada, garantia dos insumos e das condições de recursos para funcionamento do atendimento aos doentes. O objetivo desse entendimento é o pacto pela vida”, finaliza.

Redação