Geral Internacionais Política

EUA só devem decidir sobre vacinação de crianças no ano que vem

Os especialistas epidemiológicos do governo dos Estados Unidos não acreditam que uma decisão sobre a vacinação contra a covid-19 de crianças com menos de 12 anos de idade possa ser tomada antes do final do ano.

Isso foi admitido ontem pelo epidemiologista-chefe do governo dos EUA, Anthony Fauci, durante uma coletiva de imprensa da equipe de resposta à pandemia da Casa Branca.

Fauci explicou que a possibilidade de vacinar crianças menores de 12 anos ainda está em estudo e há duas empresas que estão analisando esta possibilidade por grupos (de 9 a 12 anos, de 6 a 9, de 2 a 6 e de 6 meses a 2 anos).

No entanto, admitiu que não acredita que haverá “informação suficiente” para tomar uma decisão sobre a questão até o final deste ano ou no início do próximo.

O governo dos EUA decidiu concentrar-se na população jovem para expandir a vacinação contra a covid-19 e ontem os especialistas da Casa Branca dirigiram suas mensagens a estudantes universitários e do ensino médio para serem imunizados contra o vírus.

Com 60% da população adulta já tendo recebido pelo menos uma dose, e no momento em que são celebradas formaturas em todo o país e é tradição que os adultos aconselhem os jovens, o conselheiro da Casa Branca, Andy Slavitt, também fez recomendações.

“Vacinar-se. É a coisa mais importante que se pode fazer neste momento. Vai ajudar a você mesmo e a todos os outros a voltar à vida normal mais cedo”, destacou Slavitt, que também contou uma experiência pessoal para estimular a vacinação, explicando que seu filho foi infectado e é uma daquelas pessoas que mantêm os sintomas por longo prazo.

De acordo com os dados fornecidos pelos especialistas, no momento em que a incidência semanal média é mais baixa do que nunca, nos níveis do início da pandemia, os infectados por Covid-19 tendem agora a ser mais jovens e uma em cada três pessoas hospitalizadas têm menos de 50 anos.

Nesse sentido, a diretora dos CDC (Centros de Controle e Prevenção de Doenças), Rochelle Walensky, divulgou números sobre os níveis de imunização de adolescentes.

Segundo Walensky, houve 600.000 imunizações desde que a vacinação foi aprovada para adolescentes de 12 a 15 anos de idade, e um total de 4,1 milhões de pessoas entre 12 e 17 anos já foram imunizadas.

Fauci, por sua parte, forneceu novamente dados de vários estudos que mostram que as vacinas que estão sendo administradas nos Estados Unidos neutralizam a propagação do vírus e suas diferentes variantes.

(Com EFE)

Jogo do Poder