Destaques Geral Municipios Política

Ensino Superior estimula o empreendedorismo e transforma realidades no interior do estado

“O curso de Administração evoluiu muito, tanto na parte administrativa como no empreendedorismo. Eu tenho uma pequena mercearia na cidade e o curso me ajuda bastante”,  disse Aline do Santos Alves, acadêmica do 6° período da Universidade Aberta do Piauí (UAPI), polo de Santa Cruz dos Milagres, distante 187 km da capital. Ela é penas um dos milhares de piauienses que estão tendo a oportunidade de estudar nos seus próprios municípios com a universalização do Ensino Superior em todo o estado, com a oferta de novas vagas em universidades públicas nas modalidades presencial e à distância (EAD).

Aline explica que na sua cidade, conhecida pelo turismo religioso, o comércio e a oferta de serviços são fortes e foi graças aos conhecimentos adquiridos em sala de aula que ela conseguiu ter uma nova visão para empreender. “O curso tem me ajudado muito na área financeira, no marketing, nas vendas, na parte de gestão com pessoas, na contabilidade e nas demais áreas”, disse a estudante e empresária.

A criação de possibilidades para o desenvolvimento econômico e social do Piauí tem ganhado reforço com a expansão do Ensino Superior. Já no primeiro semestre de 2021, somente com a UAPI, a ação chegou a mais de 183 cidades piauienses. Além dela, o estado conta com polos da Universidade Aberta do Brasil (UAB), Universidade Estadual do Piauí (UESPI), Universidade Federal do Piauí (UFPI) e Instituto Federal do Piauí (IFPI). Juntas, as instituições têm transformado a vida dos piauienses e o estado alcançou a 1ª posição entre os estados do Nordeste com melhor percentual de matrículas no Ensino Superior. As informações foram divulgadas no Anuário Brasileiro da Educação Básica 2020, do Movimento Todos pela Educação, com base nas metas do PNE (Plano Nacional de Educação).

O Fábio de Assis também é aluno do curso de Administração em Santa Cruz e conta que vende artigos religiosos na cidade. “O curso fez com que eu aprendesse a lidar melhor com as minhas vendas, porque antes eu não tinha a visão de como administrar a parte financeira, a parte de mercadorias e as oportunidades que podemos aproveitar para ganhar mais dinheiro”, comentou.

A expansão de vagas no Ensino Superior no estado foi observada pela O Semesp, entidade que representa mantenedoras de ensino superior do Brasil, e, de acordo com os dados, a região Nordeste registrou aproximadamente 1,87 milhão de matrículas no Ensino Superior, sendo 1,42 milhão em cursos presenciais e 452 mil na modalidade EAD, representando 21,7% das matrículas do país, a segunda maior região em números de estudantes do ensino superior atrás do Sudeste.

O Piauí é o estado do Nordeste com a maior taxa de escolarização líquida (que mede o percentual de jovens de 18 a 24 anos matriculados no ensino superior em relação ao total da população da mesma faixa etária), 20,8%, maior do que a média nacional de 18,1%. Do total de alunos do Ensino Superior no estado, 56,0% têm até 24 anos. A Educação à Distância (EAD), por exemplo, cresceu 22% em relação a 2018. De acordo com dados da Semesp, o estado teve 33,6 mil concluintes no Ensino Médio, em 2019, e registrou 136 mil matrículas no Ensino Superior: 102 mil em cursos presenciais e 33,8 mil na modalidade EAD.

“Estamos vivenciando o novo momento da Educação Superior para ofertar aos piauienses a possibilidade de estudarem em suas próprias cidades. Isso se reflete diretamente no desenvolvimento econômico e social alinhando a política de universalização dessa modalidade de ensino no estado. Enquanto Secretaria de Estado da Educação, estamos fazendo um intenso trabalho de preparar os estudantes na educação básica e fechando parcerias entre as instituições públicas para levar Ensino Superior para que o cidadão continue com sua trilha de aprendizagem e possa ter as condições de crescer profissionalmente e isso reflita no contexto social do seu município”, disse Ellen Gera, Secretário de Educação do Piauí.

Jogo do Poder

Fonte: Seduc