Destaques Geral Local Política

‘Em quatro meses não se pode fazer o que não fizeram em 35 anos’, afirma Dr. Pessoa

Em relação a críticas que vem recebendo de alguns setores da oposição sobre suposta demora da atual gestão em resolver alguns problemas crônicos da capital, o prefeito de Teresina, Dr. Pessoa (MDB), disse que não se pode fazer em curto espaço de tempo – antes de completar 5 meses de administração – o que não foi feito ao longo de 35 anos, período em que o PSDB ocupou o Palácio da Cidade ininterruptamente.

“Em quatro meses não se pode fazer o que não foi feito em 35 anos. O prefeito e sua equipe estão focados para fazer mais e bem feito. É uma nova administração de ação, de atitude e resolutividade”, reagiu o prefeito.

Uma das obras a que a oposição se refere é a drenagem da zona Leste da cidade. O projeto foi concebido há décadas, mas vem sofrendo, ao longo dos anos, processo de paralisação. A atual gestão, disse o Dr. Pessoa, já trabalha para dar continuidade “e concluir” as obras, para aliviar a situação de calamidade e de prejuízos em que vive a população da zona Leste em período chuvoso.

Outra obra paralisada já há algum tempo é o viaduto da Tabuleta.

Por determinação do prefeito Dr. Pessoa (MDB), a Secretaria Municipal de Planejamento e Superintendência das Ações Administrativas Descentralizadas Sul (SAAD Sul) definiu, em reunião junto à concessionária Equatorial Energia, os prazos para finalização das intervenções nas linhas alimentadoras que estão na área de obra do viaduto da Tabuleta, zona Sul.

De acordo com a Equatorial, as últimas intervenções na área devem ocorrer até o dia 30 de maio. “Nosso objetivo é concluir esse remanejamento de rede até o final deste mês e, depois disso, fazer a retirada completa das estruturas nos primeiros 15 dias de junho. A partir desta data, a Prefeitura já pode atuar no andamento da obra”, explica Cosme Cezário, superintendente de Operações Regional Norte.

A obra, que ligará a avenida Barão de Gurguéia à Avenida Henry Wall de Carvalho, sem interrupção do trânsito, estava prevista para ser entregue em 2019. Os trabalhos começaram no início de 2018 e recebeu R$ 25 milhões em recursos, parte deste valor por convênio com a Caixa Econômica Federal, financiamento e contrapartida da Prefeitura de Teresina. Porém, a obra está paralisada desde o início da pandemia, e a construtora responsável já rescindiu contrato que tinha junto à Prefeitura. Nova licitação está sendo preparada.

“O viaduto da Tabuleta é uma obra grande que vai atender a população de uma forma substancial. Estamos alinhados às recomendações do prefeito Dr. Pessoa de monitorar a aplicação dos recursos do município e os projetos para o desenvolvimento da capital”, afirmou João Henrique Sousa, secretário de Planejamento (Semplan).

Com o término do remanejamento de linhas alimentadoras de energia elétrica, o município iniciará as obras no local. Uma nova licitação deverá ser aberta para contratação da empresa que será responsável por concluir o projeto.

O superintendente da SAAD Sul, Alípio Paiva, informou que o novo processo licitatório foi recalculado pela equipe técnica da superintendência, analisado pela Semplan, e agora deve ser enviado para a Caixa Econômica, que irá determinar se o novo processo se enquadra nos termos do financiamento.

“Após todo o trâmite burocrático, caso seja aprovado, o processo voltará para a Secretaria de Administração, que efetivará a licitação, que tão logo seja feita, será homologada e contratada. Após dada a ordem de serviço, será estabelecido o prazo de 90 dias para a conclusão e entrega desta obra tão importante”, concluiu Alípio Paiva.

“Outras obras de médio, há muito tempo paralisadas, também começam a ser retomadas pela atual administração”, disse o prefeito.

Dr. Pessoa também fez elogios aos vereadores da Câmara Municipal de Teresina. Segundo o gestor, os parlamentares, tanto da base aliada como de setores da oposição, estão compreendendo a boa vontade da atual gestão em solucionar e velhos e novos problemas da cidade e não têm negado apoio aos projetos encaminhados pelo Executivo Municipal visando o bem-estar da coletividade.

Jogo do Poder