Geral Nacionais Política

É a primeira vez que sou chamado de burro, mas Guedes deve estar meio confuso, diz Marcos Pontes

Xingado por Paulo Guedes (Economia) durante reunião com parlamentares na terça-feira (26), o ministro Marcos Pontes, da Ciência e Tecnologia, diz que é a primeira vez que foi chamado de burro na vida.

No encontro com deputados da comissão de Ciência e Tecnologia da Câmara, o titular da pasta da Economia disse que o corte de R$ 600 milhões apontado pelo ministro-astronauta foi, na verdade, um remanejamento de recursos não executados da pasta, por incompetência de Pontes, que não estava presente.

“Sobre as falas do PG [Guedes], não tem muito o que comentar. A parte engraçada é que já fui chamado de muita coisa, mas de burro é a primeira vez”, diz Pontes ao Painel, por mensagem (veja íntegra abaixo).

O ministro da Ciência diz não ver problemas nos ataques desferidos pelo colega de governo. “Como diria meu saudoso professor de Química do ITA [Instituto Tecnológico de Aeronáutica], dr. Carl Weis: ‘Isso não me comove…’ (Os iteanos mais antigos vão se lembrar)”, completa.

Ele recorre à sua experiência no universo aeronáutico para dar compreensão ao atrito.

“Lembre-se que astronautas e pilotos de combate são profissionais altamente treinados para trabalhar em equipe, mesmo em situações extremas de vida ou morte”, diz o ministro. “Às vezes, voando em formação, um piloto comete um erro e ‘dá uma asada’ para cima de você. Você desvia, corrige e continua o voo para cumprir a missão da equipe.”

Jogo do Poder

Fonte: Folha de São Paulo