Geral Local manchetes Política

Dr. Pessoa lança plano de governo para Teresina com pasta para Segurança Pública

Durante solenidade realizada nesta quinta-feira (17), na sede do MDB, o candidato a prefeito de Teresina, Dr. Pessoa, fez o lançamento do seu Plano de Governo. Dividido em 5 eixos e com 15 pastas específicas, o plano aponta soluções para os principais problemas do município e tem como foco transformar Teresina em uma cidade mais sustentável, conectada e inteligente.

Os cinco eixos são: Mobilidade, em que estão associados o transporte, trânsito, mobilidade e infraestrutura; Segurança e Saúde, eixo ao qual estão vinculados a saúde, assistência social, saneamento básico e segurança pública; Educação, em que estão associados a educação, cultura, esporte e lazer e inovação; Economia, ao qual estão vinculados o desenvolvimento econômico, desenvolvimento rural e juventude; Meio Ambiente e Governo, que associa a administração pública e o meio ambiente.

O plano foi elaborado por 15 técnicos, sob a coordenação da economista Kárita Allen. “O plano foi pensado em uma concepção de cidades inteligentes e sustentáveis. Temos ainda uma inovação que é a pasta de segurança pública, que pela nova legislação federal, pode ser agregada à administração municipal. Dr. Pessoa acompanhou todo o processo de elaboração, e o plano está ao estilo dele, focado no que ele realmente pretende fazer por Teresina”, disse a coordenadora do plano.

De acordo com Dr. Pessoa, o plano foi construído, sobretudo, com base no que a sociedade deseja. “Os técnicos foram essenciais na elaboração desse plano, mas dar voz ao povo também foi uma prioridade. Fomos nas mais diversas comunidades para saber a sua real necessidade e fazer com que o nosso plano de governo chegasse perto do perfeito. Estou satisfeito de ter um plano com o olhar voltado para o econômico e o social”, afirmou o candidato.

No governo do Dr. Pessoa, a avaliação de impacto das políticas públicas será prioridade para que cada gestor saiba o que a população deseja e se o recurso empregado gerou impacto positivo ou não. Com isso, os gestores poderão direcionar a execução das ações. O projeto também visa solucionar as pautas de interesse coletivo que ainda não foram atendidas.

Redação