Destaques Geral Local Política

Decisão permite encerramento da greve de motoristas e cobradores de ônibus em Teresina

Os teresinenses amanheceram na manhã desta terça-feira, 16, com a expectativa de normalidade no sistema de transporte coletivo da cidade, depois de quase 40 dias de paralisação dos motoristas e cobradores de ônibus. Segundo a Superintendência Municipal de Transportes e Trânsito (Strans), os ônibus da zona Sul da capital já estão funcionando normalmente e, aos poucos, o sistema deve voltar a operar normalmente.

Para encerrar a paralisação e garantir o funcionamento do sistema por parte das empresas concessionárias de transporte público da cidade, a Prefeitura de Teresina já havia decidido, no início de março, parcelar débitos da gestão passada no tocante a subsídios devidos às empresas. Os empresários alegavam que sem esse pagamento, tornava-se inviável honrar compromissos com a categoria de trabalhadores do sistema. O débito soma cerca de R$ 20 milhões. Conforme as empresas de ônibus, a prefeitura teria deixado de pagar esse subsídio por dez meses.

Reunião

O Sindicato dos Trabalhadores em Empresas de Transportes Rodoviários no Piauí (SINTETRO-PI) reuniu-se com a categoria na tarde desta segunda-feira, 15, e resolveu encerrar a greve dos motoristas e cobradores de ônibus. A decisão ocorreu após proposta do Ministério Público do Trabalho (MPT), que negociou o acordo, observando as seguintes condições: trégua no movimento paredista por 90 dias, com a suspensão do Dissídio Coletivo de Greve; realização de reunião com mediação do MPT dentro do prazo de 90 dias para negociar norma coletiva e para apresentar as planilhas de custos de ticket e plano de saúde pelo SETUT; pagamento do salário de janeiro, até quinta-feira (18) para quem trabalhou no mês de janeiro.

Uma nova audiência de conciliação telepresencial foi realizada na segunda-feira com a participação de representantes do Sintetro-PI, Setut e MPT, sob mediação da desembargadora-presidente do Tribunal Regional do Trabalho da 22ª Região (TRT-22), Liana Ferraz de Carvalho. Durante a reunião, foram apresentadas outras propostas a fim de mediar uma conciliação entre as partes e encerrar o movimento grevista de motoristas e cobradores. Setut e Sintetro-PI acataram as medidas.

Ficou registrado, ainda, que caso o município de Teresina repasse algum recurso, o Setut encaminhará o valor, em até 24 horas, aos trabalhadores do Sintetro-PI. “Nossa intenção é chegar a um acordo pacífico que beneficie não só as partes, mas principalmente os usuários do sistema de transporte público da Capital”, afirmou a desembargadora Liana Ferraz de Carvalho.

Redação