Geral Nacionais Política

CPI da Covid: ‘Negacionismo que fez cadáveres surgirem’, afirma Randolfe

O vice-presidente da CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid, senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), declarou na manhã de hoje que foi o negacionismo da gestão federal que fez com que os “cadáveres” das 400 mil vítimas fatais da covid-19 surgissem no Brasil. As declarações do parlamentar foram feitas durante o UOL Debate, conduzido pela apresentadora Fabíola Cidral e pelo colunista Josias de Souza.

“Os cadáveres estão colocados. Foi o negacionismo que fez os cadáveres surgirem. São 400 mil brasileiros mortos. Não querer apurar responsabilidade dessa seria omissão gravíssima. Principalmente quando órgãos não fizeram”
Senador Randolfe Rodrigues (Rede-AP), vice-presidente da CPI da Covid

As declarações de Randolfe foram feitas diante de questionamentos sobre a postura do ministro Paulo Guedes diante da pandemia.

Em contraponto, o senador Eduardo Girão (Podemos-CE) afirmou que é importante que a CPI não vire um “mero palanque político”, mas não tira a razão do ministro Paulo Guedes. Ao mesmo tempo, Girão reconhece que o Brasil vive uma crise sanitária, econômica e social.

“É fundamental ter ânsia de fazer reformas para socorrer pessoas. Mas já que foi definido fazer CPI, que faça CPI de verdade, não fake, técnica, sem ser pirotécnica, porque aí seria desumanidade e covardia com povo brasileiro. A gente precisa não fazer pré-julgamentos, que já começam a descredibilizar. CPI já começou equivocada com flagrante conflito de interesse entre relator que tem filho governador que é alvo do escopo de investigação”
Senador Eduardo Girão (Podemos-CE), membro da CPI da Covid

Lira questiona utilidade da CPI da Covid

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), questionou ontem a utilidade da CPI da Covid, e alegou que o Brasil ainda “não venceu a pandemia”.

“A CPI é necessária como instrumento de fiscalização do Congresso, mas ela tem que ter senso de oportunidade. Você parar o congresso, o ministério, mobilizar toda mídia, ficar nessa briga, que é mais política e ideológica”, disse Lira.

O progressista disse ainda que a CPI trará consequências para muitos atores. “Espero que caminhe em conformidade com a lei, mas o caminho desenhado é parcial. Acho que ela [CPI da Covid] está sendo superestimada, assim como os seus efeitos”, afirmou. (Com UOL)

Jogo do Poder