Destaques Geral Local Política

Ciro Nogueira insinua que Firmino é quem será de fato o prefeito, se Kleber for eleito

“Eu sempre dizia que o projeto do Pessoa era igual do Wellington Dias, o projeto do Firmino é igual o nosso, é outro projeto político para o Estado”, afirmou o senador Ciro Nogueira, em entrevista à imprensa nessa terça-feira, 17. Dessa forma, se Kleber Montezuma (PSDB) chegar a ser eleito no segundo turno das eleições, então Firmino Filho é quem será, de fato, o prefeito de Teresina, pelo que afirmou o senador.

Sobre apoios que Dr. Pessoa estaria recebendo de vários partidos ou de políticos para o segundo turno das eleições deste ano, muitas críticas do prefeito Firmino Filho (PSDB) e do seu candidato Kleber Montezuma, principalmente se uma dessas adesões parte do governador Wellington Dias. Ora, o que tem o governador, que detém o maior cargo do Estado e é quem tem feito vários obras em Teresina que os tucanos não fazem? Críticas mais contundentes poderiam ser atiradas contra os tucanos, que têm ao seu lado o senador Ciro Nogueira, presidente nacional do Progressistas, que está na lista da Polícia Federal e do Ministério Público Federal, investigado e réu por corrupção.

Aliás, pouco se vê o senador Ciro Nogueira na companhia dos tucanos. Seria para Kleber Montezuma não sair feio na imagem? Mas o progressista é o grande avalista e apoiador da candidatura tucana em Teresina, tendo inclusive escolhido um ex-vereador do seu partido, o R. Silva, para ser vice de Kleber.

A pergunta é: por que escondem Ciro Nogueira?

Críticas poderiam também ser atiradas contra o ex-candidato a prefeito pelo Cidadania, jornalista Mário Rogério, que durante toda a campanha no primeiro turno era visto pelos eleitores como um “laranja” da candidatura do PSDB. Será que esse apoio do jornalista ao tucano, antes mesmo da finalização da contagem dos votos, confirma então essa versão? Pergunta que os eleitores de Teresina estão fazendo pelas redes sociais.

Agora, o que há de errado nos partidos que fizeram verdadeira oposição à candidatura do Palácio da Cidade em apoiar o candidato do MDB no segundo turno? Isso seria até natural.

Não é natural é o que vem sendo disseminado pelas redes sociais dando conta de que Gessy Fonseca, que concorreu à prefeitura pelo PSC e foi a terceira mais votada, com cerca de 50 mil votos, vir sendo assediada pelo Progressistas de Ciro Nogueira e pelo PSDB de Firmino Filho. Está sendo publicada nas redes sociais eventual promessa de cargo federal para o marido da ex-candidata e apoio incondicional para Gessy numa disputa para deputada estadual no próximo pleito de 2022. Isso, sim, é muito feito.

Há inclusive uma hastag pelas redes sociais: #ResisteGessy.

O prefeito Firmino Filho chegou a afirmar para a imprensa que o Dr. Pessoa já perdeu a eleição com o apoio do governador Wellington Dias. Por quê? Ele não responde. Como também não responde se a candidatura de Kleber Montezuma não estaria prejudicada desde o início com o apoio do senador Ciro Nogueira, que em Teresina é motivo de chacota da população e é visto com imagem negativa por conta das denúncias de corrupção na Suprema Corte.

Só para relembrar, o parlamentar é investigado desde abril de 2017, quando executivos e ex-executivos da Odebrecht fecharam acordo de delação premiada e afirmaram que Nogueira havia pedido ajuda à empresa entre 2010 e 2014 para campanhas políticas.

De acordo com o processo, o senador teria recebido R$ 300 mil em 2010 e R$ 1,3 milhão em duas vezes, em 2014, por meio do sistema de propina da Odebrecht. Além disso, Ciro teria recebido outros R$ 6 milhões, omitido por um dos delatores.

Ao que se sabe, Wellington Dias não vem sendo investigado pela Suprema Corte.

Na mesma entrevista à imprensa, Ciro Nogueira afirmou: “A população de Teresina não é boba, ela vai saber escolher quem é melhor”. Essa afirmação do senador talvez responda o alto índice de rejeição que ele tem em Teresina.

Redação