Geral Internacionais Política

Cessar-fogo em Gaza entre Israel e Palestina entra em vigor

O cessar-fogo entre Israel e Palestina na região de Gaza entrou oficialmente em vigor às 2h desta sexta-feira (21), 20h de quinta no horário de Brasília. Do lado israelense, nenhum alerta de disparo de foguetes foi registrado depois que a pausa começou a vigorar.

Moradores da região comemoraram a trégua soltando fogos. Nas redes sociais, publicações também celebraram o fim dos confrontos sangrentos que já duravam 11 dias.

Em uma das comemorações do lado palestino, um integrante do alto escalão do Hamas discursou diante de milhares de pessoas e reivindicou a vitória do conflito.

O acordo foi anunciado algumas horas mais cedo, quando o Hamas informou que o cessar-fogo seria mútuo e simultâneo. O Gabinete de Segurança de Israel também divulgou um comunicado sobre a trégua no qual afirma que “a ala política enfatiza que a realidade concreta determinará a continuação da campanha”.

“O Gabinete de Segurança se reuniu esta noite e aceitou a recomendação de todos os funcionários de segurança, do chefe do estado-maior, do chefe do Shin Bet [agência de segurança interna], do chefe do Mossad [inteligência estrangeira] e do chefe do Conselho de Segurança Nacional, para aceitar a iniciativa egípcia de um cessar-fogo incondicional e bilateral, que entrará em vigor em uma data posterior”, diz o texto divulgado por Israel.

Os esforços diplomáticos foram redobrados hoje, com mediação do Egito, país que faz fronteira com Israel e com a Faixa de Gaza, para tentar encerrar a escalada bélica entre Israel e o Hamas, na Faixa de Gaza, após uma nova noite de bombardeios.

Autoridades internacionais defendiam trégua

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, fez um apelo a favor de uma “desescalada” imediata. Porém, mesmo depois de conversar com Biden, o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, afirmou que estava decidido a continuar a operação militar em Gaza. “”Estou decidido a continuar esta operação até que alcance seu objetivo: devolver a tranquilidade e a segurança aos cidadãos de Israel”, disse.

Por outro lado, uma autoridade do Hamas disse ontem que esperava que os dois lados chegassem a um acordo em até dois dias para encerrar a violência na fronteira.

Hoje, o chefe da diplomacia alemã, Heiko Maas, chegou à região. O ministro alemão expressou a “solidariedade” de seu país com Israel, mas também garantiu seu apoio aos “esforços internacionais em favor de um cessar-fogo”.

A chanceler alemã, Angela Merkel, apoiou hoje a manutenção de “contatos indiretos” com o Hamas, considerado um grupo “terrorista” pela União Europeia (UE), indispensável para conseguir um cessar-fogo com Israel.

palestinas - Alo Jazeera - Alo Jazeera
Crianças palestinas observam casa destruída em Gaza

Imagem: Alo Jazeera

Ao menos 244 pessoas morreram na região

Os ataques que acontecem na região da Faixa de Gaza desde o dia 10 de maio já deixaram pelo menos 244 pessoas mortas. Destas, 232 eram palestinas e 12 israelenses. No mínimo 63 crianças morreram no confronto.

De acordo com o Ministério da Informação de Gaza, os danos materiais no lado palestino giram em torno de 250 milhões de dólares, o equivalente a R$ 1.320.000.000.

(Com AFP)

Jogo do Poder